Tevez não concorda em jogar a final da Libertadores, na Espanha

"Nós jogamos no estádio do Boca. Queríamos jogar a volta no estádio do River. Nós queríamos vencer na casa deles e eles também”, declarou o jogador do Boca Juniors.

Por
Compartilhe

Os jogadores do Boca Juniors continuam a reclamar da “FINAL” da Libertadores longe da Argentina – entre eles, Carlitos Tevez, que declarou que gostaria de vencer o rival na casa deles e não no Santiago Bernabéu, onde a competição será decidida neste próximo domingo, às 17h30 (horário de Brasília).

Carlos Teves - jogador do Boca Juniors.Carlos Tevez - jogador do Boca Juniors.

“É muito estranho para nós jogar uma final da Copa Libertadores, na Espanha. Eu não estou de acordo. Os que saem perdendo com isso são os jogadores. Nós jogamos no estádio do Boca. Queríamos jogar a volta no estádio do River. Nós queríamos vencer na casa deles e eles também”, declarou o argentino que deverá encerrar sua carreira no final desta temporada.

Pedido a mandar uma mensagem ao torcedor do Boca que irá se deslocar da Argentina para acompanhar a final da Libertadores, na Espanha; ele agradeceu pela força e pede desculpas pelo transtorno.

“É importante para nós recebermos o apoio da torcida, somos gratos. Sabemos que na Argentina as coisas não estão bem. E também pedimos que os torcedores nos desculpassem. Essa é uma ideia da Conmebol, que não pensa no povo e nem nos jogadores”, declarou o craque dos “Xeneizes”.

Sobre o caso ocorrido no dia em que deveria ocorrer a grande final da Copa Libertadores, no estádio Monumental de Núñez, Tevez foi categórico ao dizer que foi uma vergonha para o país.

“O que aconteceu naquele dia foi uma vergonha para a Argentina. Tomara que não aconteça novamente e tomara que não se repitam aquelas cenas aqui em Madri”, encerrou ele.

Os dois clubes receberam 5 mil ingressos para serem vendidos na Argentina, além de mais 20 mil ingressos para serem vendidos na Espanha. Os dois clubes finalistas da Libertadores 2018 foram recepcionados com festas pelos torcedores, no aeroporto de Madri, nesta madrugada de quinta-feira.

Comentários