Conmebol confirma presença de Dedé do Cruzeiro no duelo contra o Boca pela Libertadores

Cruzeiro e Boca Juniors voltam a campo para definir o último classificado as semifinais da Libertadores a partir das 21h, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte – Minas Gerais.

Por
Compartilhe

Horas antes do grande confronto contra o Boca Juniors pelas quartas de final da Libertadores da América, o Cruzeiro recebeu uma ótima notícia da Conmebol. A entidade máxima do futebol sul-americano confirmou a liberação do zagueiro Dedé para o jogo de logo mais, às 21h, no Mineirão.

O pedido do Boca Juniors de impedir a presença do zagueiro que foi “injustamente” expulso no primeiro duelo entre as duas equipes, foi rejeitado pela Conmebol. O clube argentino havia recorrido da decisão da entidade na última semana junto ao Tribunal de Disciplina, que negou a solicitação de impedimento do jogador do clube brasileiro na partida desta quinta-feira. Com isso o Cruzeiro poderá escalá-lo com totais seguranças da própria entidade sul-americana de futebol.

A informação que aqui trazemos foi primeiramente dada pelo repórter Wellington Campos, da Rádio Itatiaia, de Minas Gerais.

Para lembrar o caso:

O zagueiro do Cruzeiro – Dedé, em uma dividida de bola dentro da área argentina, acabou se chocando violentamente com o goleiro do Boca Juniors - Andrada, na ocasião, o árbitro da partida deu falta no arqueiro, mas não havia punido o jogador do time brasileiro, onde posteriormente foi alertado pelo árbitro de vídeo a conferir o lance – foi o que acabou fazendo, ao assistir as imagens do lance, voltou ao gramado dando a sinalização do VAR e expulsando o zagueiro do Cruzeiro, que para muitos, de forma injusta, uma vez que o dois jogadores estavam no ar na hora da dividida.

Momento do choque entre os dois jogadores que culminou com a expulsão do zagueiro Dedé, do Cruzeiro.Momento do choque entre os dois jogadores que culminou com a expulsão do zagueiro Dedé, do Cruzeiro.

Como não concordaram com a expulsão, os dirigentes do clube mineiro no outro dia viajaram até Luque, no Paraguai, onde fica a sede da Conmebol para reclamarem da decisão do árbitro e conseguiram convencer os representantes da entidade, que através do seu Tribunal de Disciplina acataram o pedido do Cruzeiro e com isso cancelaram o cartão vermelho dado ao defensor na partida de ida, no dia 19 de setembro.

Cruzeiro e Boca Juniors voltam a campo para definir o último classificado as semifinais da Libertadores a partir das 21h, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte – Minas Gerais. O Cruzeiro para passar de fase será obrigado a vencer a partida por três gols de diferença – vitória por dois gols levará a decisão para os pênaltis. O Boca se classifica com uma derrota simples ou por qualquer empate.

 

Comentários