Boca Juniors não aceita a liberação de Dedé e irá apelar da decisão junto a Conmebol

O Boca Juniors usará o que está no Regulamento Disciplinar da Conmebol, onde o mesmo dá total autonomia ao árbitro de campo para tomar as decisões finais.

Por
Compartilhe

Parece que a novela “Dedé, Conmebol e a expulsão” ainda terá alguns capítulos pela frente. Após o Boca Juniors parecer ser solidário a expulsão do zagueiro cruzeirense no confronto de ida pelas quartas de final da Libertadores – entre brasileiros e argentinos, na Bombonera, o time de Carlos Tévez promete recorrer da decisão da Conmebol de liberar o zagueiro para o confronto da volta.

De acordo com o jornal argentino “Olé”, o Boca irá recorrer na Câmara de Apelação da Conmebol diante da decisão do Tribunal de Disciplina onde o mesmo anulou a suspensão do zagueiro Dedé, do Cruzeiro – lembrando que o jogador foi expulso na partida de ida das quartas de final da Libertadores pelo árbitro Eber Aquino depois dele consultar o “VAR”.

O árbitro paraguaio da partida entre Boca e Cruzeiro no momento em que consulta o VAR.O árbitro paraguaio da partida entre Boca e Cruzeiro no momento em que consulta o VAR.

O Boca Juniors usará o que está no Regulamento Disciplinar da Conmebol, onde o mesmo dá total autonomia ao árbitro de campo para tomar as decisões finais; com isso segundo a direção do time argentino, o Tribunal de Disciplina da entidade em questão feriu com seu próprio regulamento.

Ainda segundo o “Olé”, o clube de Buenos Aires enviará o documento a Câmara de Apelação nesta sexta-feira pela manhã na tentativa de impedir que Dedé possa ser escalado na partida de volta, no próximo dia 4 de outubro, às 21h45, no Mineirão, em Minas Gerais.

Em entrevista ao site “Superesportes”, o gerente de comunicação do time argentino – Rafa Veljanovich deu a seguinte declaração:

“O Boca irá apelar. O recurso será através da Câmara de Apelações da Conmebol, visto que nos sentimos prejudicados e consideramos essa medida um antecedente muito preocupante, não só para a entidade que cuida do futebol na América do Sul, mas para o conjunto das Federações. Para o Boca, foi um erro arbitrário e antirregulamentar. Vai contra qualquer direito. Iremos enviar a apelação ainda nesta sexta-feira pela manhã”, declarou ele.

O Boca prometeu entrar com recursos no TAS se for necessário e se a Câmara de Apelações da Conmebol der o parecer favorável ao time brasileiro, prometendo trancar a Libertadores neste ano.

Comentários