Conmebol anula o cartão vermelho e Dedé está liberado para jogar contra o Boca Juniors

A Conmebol com tal decisão contraria o “Artigo 23” do Regulamento Disciplinar da própria entidade. Confirma na matéria o que diz o tal artigo.

Por
Compartilhe

Depois de ver seu time conquistar uma vaga a final da Copa do Brasil nesta última quarta-feira, o torcedor cruzeirense recebe mais uma boa notícia – essa vinda diretamente de Luque, no Paraguai, onde fica a sede da Conmebol.

Zagueiro do Cruzeiro em dividida de bola com o arqueiro do Boca.Zagueiro do Cruzeiro em dividida de bola com o arqueiro do Boca.

A entidade máxima do futebol sul-americano comunicou nesta última quarta-feira que o zagueiro Dedé, que foi expulso no primeiro confronto contra o Boca Juniors, na Argentina, pela Libertadores, após se chocar involuntariamente com o goleiro do time argentino, poderá atuar normalmente na partida de volta pelas quartas de final da competição, no Mineirão, na próxima semana. A Conmebol aceitou o pedido do Cruzeiro e anulou a suspensão do seu defensor, em uma decisão contestável do árbitro paraguaio Éber Aquino.

Dedé levou cartão vermelho aos 31 minutos da fase complementar após se chocar violentamente, mas de forma involuntária contra o goleiro Andrada, do Boca Juniors. Na ocasião, o árbitro primeiramente não marcou nada e após se chamado para consultar o “VAR”, voltou atrás de sua decisão e acabou expulsando o zagueiro do Cruzeiro de forma errada.

O árbitro paraguaio analisando as imagens pelo VAR no jogo entre Boca e Cruzeiro pela Libertadores.O árbitro paraguaio analisando as imagens pelo VAR no jogo entre Boca e Cruzeiro pela Libertadores.

Um dia após a partida da Bombonera, o presidente do Cruzeiro – Wagner Pires de Sá e o superintendente de futebol do clube brasileiro – Benecy Queiroz viajaram até a sede da Conmebol para solicitar o cancelamento da suspensão automática de Dedé; além da ida dos dois dirigentes brasileiros, a CBF também enviou um ofício com a mesma solicitação.

A decisão oficial da Conmebol sobre o caso foi então publicada na noite desta última quarta-feira, onde informava sobre o cancelamento da suspensão do zagueiro do Cruzeiro, o liberando assim para enfrentar o Boca Juniors no Mineirão, na próxima quarta-feira. Porém, a Conmebol com tal decisão contraria o “Artigo 23” do Regulamento Disciplinar da própria entidade, que diz o seguinte:

“As decisões tomadas pelo árbitro em campo de jogo são finais e não são suscetíveis de revisão pelos órgãos judiciais da Conmebol”.

Abaixo confira a nota publicada pela Conmebol onde ela informa de sua decisão:

Documento da Conmebol informando sobre a sua decisão.Documento da Conmebol informando sobre a sua decisão.

Mais sobre: cruzeiro dede conmebol
Comentários