Depois de muitas desconfianças e dúvidas, a equipe do Cruzeiro respondeu a seus críticos em campo, na maior goleada da Libertadores nesta temporada. O time mineiro foi impiedoso com a Universidad de Chile ao aplicar 7 a 0 na última quinta-feira, no Mineirão.

Thiago Neves foi um dos destaques do time celeste na última noite ao marcar dois gols e de quebra encerrar com um jejum que já durava 10 anos; isso mesmo, 10 anos que o atacante não marcava um gol, se quer, na competição sul-americana - a última vez havia sido na final da Libertadores de 2008, quando marcou três vezes na vitória do Fluminense por 3 a 1  sobre a LDU, quando o seu time na época foi vice-campeão.

Voltando ao confronto diante dos chilenos, Mano Menezes - técnico do Cruzeiro juntamente com seu elenco prometeu e cumpriu. Exatamente, tudo o que o técnico falou depois de ver sua equipe vaiada no duelo diante do Grêmio pelo Brasileirão, no último final de semana, foi colocado em campo na Libertadores, aonde o time foi totalmente diferente do último jogo, com toques de bola e agilidade em todos os setores, o Cruzeiro foi envolvente e corajoso e por isso saiu recompensado do Mineirão nesta última quinta-feira, com sua primeira vitória na competição sul-americana nesta temporada.

Com a goleada aplicada sobre a Universidad de Chile, o Cruzeiro soma agora cinco pontos na tabela - uma derrota, dois empates e uma vitória - a mesma pontuação que os chilenos, estando à frente deles no saldo de gols, o que deixa viva a esperança de classificação e a busca pelo "tricampeonato" da competição.

O Jogo:

Com o Cruzeiro mandando na partida, literalmente, aos nove minutos Thiago Neves abriu o placar, com uma belíssima cobrança de falta. Ainda no primeiro tempo, Rafinha marcou de cabeça, após grande jogada de Sassá na aera, aos 17 minutos. O terceiro gol veio aos 43 minutos, agora com Sassá. Fechando o placar do primeiro tempo.

Com o reconhecimento da sua torcida, que aplaudiu o time ao saírem de campo no intervalo, o Cruzeiro voltou mais determinado ainda - para quem pensava que o time iria apenas controlar o jogo, enganou-se, a "raposa" queria mais e foi isso que aconteceu, com o quarto gol marcado por Arrascaeta, nos minutos iniciais da etapa complementar. Sassá que já havia marcado um gol no primeiro tempo, gostou da ideia e voltou a repeti-lo na segunda etapa, marcando o quinto do Cruzeiro. O jogador recebeu assistência de Egídio e de primeira estufou as redes adversária.

1, 2, 3, 4, 5 - Embalado pela torcida, o time de Thiago Neves e Cia continuou em cima e o camisa 30 após cruzamento de Lucas Romero marcou seu segundo gol da partida, o sexto do time brasileiro. O sétimo gol e último veio através dos pés de Rafael Sobis, que havia entrado no decorrer do jogo - com mais um passe de Egídio, Sobis fechou a fatura mineira na noite de quinta-feira pela Libertadores-2018.

O Cruzeiro que joga pelo Grupo 5, o mesmo do Vasco da Gama, agora é o vice-líder do grupo, com cinco pontos, três a menos que o Racing e com a mesma pontuação da Universidad de Chile. O Vasco é o lanterna e com o empate em 1 a 1 também nesta última quinta-feira contra os argentinos, faltando duas rodadas para o fim desta fase vê sua situação no grupo muito complicada, pois soma até agora apenas dois pontos e terá pela frente na próxima quarta-feira (02), o Cruzeiro, que vem embalado, em São Januário, no Rio de Janeiro, as 21h45.