Vencedor de dois Campeonatos Brasileiros, duas Copas do Brasil e três Campeonatos Mineiros, Dedé pode sim ser considerado um dos principais nomes do Cruzeiro nos últimos tempos. Com o apelido de "Mito", hoje o zagueiro vive uma situação totalmente diferente da que já viveu em seu passado recente, estando ele a mais de 1.000 dias em inatividade por conta de lesões no joelho.

Desde que chegou ao clube celeste, Dedé vem encarando graves lesões em seus dois joelhos, onde esses o afastaram das partidas em mais da metade desde sua chegada ao time mineiro.

No último dia 10 de novembro, o zagueiro aqui em questão marcou um ano sem entrar em campo por conta dessas lesões. Com as dores incomodando, mas sem lesões detectadas, o atleta vinha jogando ao longo do último ano, mas no dia 19 de outubro de 2019, contra o Corinthians, voltou a se lesionar, passando por nova cirurgia, tendo a esperança de poder retornar ao final do Brasileirão daquele ano, só que isso não aconteceu. Em pré-temporada no clube, Dedé chegou a iniciar um trabalho de fisioterapia em campo, mas as dores persistiam e houve o que todos temiam; a necessidade de um novo procedimento cirúrgico, que ele optou por fazer por conta própria, fora do clube.

A cirurgia aqui em questão fora realizada no Rio de Janeiro, onde ele tenta se recuperar. Semanalmente o jogador faz "consultas" com o departamento médico do Cruzeiro para acompanhar a situação.

Futuro indefinido

Sem explicações por parte do clube e do próprio jogador sobre sua recuperação e sobre uma possibilidade de retorno aos gramados; Dedé que segue de fora deste então, possui contrato com o Cruzeiro até dezembro de 2022, estando ele a receber seu salário em dia - dentro do teto estipulado pelo clube, mas sem futuro definido neste mesmo.

Assim sendo, em sete anos e meio de Cruzeiro, Dedé fixou pouco mais de 1.480 dias sem entrar em campo para uma partida oficial por conta dessas constantes lesões em seus joelhos. Número esse que representa 53,9% dos 2.752 dias em que zagueiro está como jogador do clube, onde neste mesmo período, ele atuou em 188 jogos, marcando 15 gols pela camisa cruzeirense.