Fluminense: Para evitar gastos em 2018, direção liberá Diego Cavalieri, Henrique e mais seis

Fluminense comunica a dispensa de oito atletas de seu elenco atual - entre eles estão o goleiro Diego Cavalieri e o zagueiro Henrique.

Por
Compartilhe

A cinco dias da reapresentação, a direção do Fluminense tomou uma medida de preservação de suas finanças e anunciou nesta última quinta-feira, a dispensa de oito atletas do seu elenco, para assim cortar gastos em 2018.

Nomes como Diego Cavalieri, Wellington Silva (lateral), Henrique, Marquinho, Artur, Robert, Higor Leite e Maranhão foram avisados que não farão parte dos planos da direção e da comissão técnica para a próxima temporada e não precisam ser reapresentar ao clube no próximo dia 03 de janeiro; assim sendo, estão livres para procurar algum clube para jogar em 2018.

Diego Cavalieri é um dos nomes liberados pela direção do Fluminense para 2018.Diego Cavalieri é um dos nomes liberados pela direção do Fluminense para 2018.

O que chama bastante a atenção são nomes como o goleiro Diego Cavalieri e o zagueiro Henrique, que até então eram titulares, sendo que esse último também era o capitão do time. Diego Cavaliere era praticamente um patrimônio do clube – o goleiro chegou as “Laranjeiras” em 2011 e pelo Fluminense foi um dos principais nomes do título Brasileiro de 2012 – no entanto a direção declarou que prefere liberá-los ao invés de não ter como pagá-los.

A direção do tricolor das laranjeiras informou ainda que tentará um acordo amigável com esses jogadores e os ajudará a realocá-los em outras equipes.

Henrique é outro, que entrou na "barca" de liberados do Fluminense.Henrique é outro, que entrou na "barca" de liberados do Fluminense.

Após a virada do ano, a direção do Fluminense irá anunciar de que forma irá pagar as rescisões de contratos desses jogadores que foram “dispensados”. Com essa medida, o Fluminense tem agora como meta montar uma equipe competitiva, mas que caiba dentro do orçamento do clube.

A redução estimada de gastos por ano com essas dispensas deve chegar a mais ou menos R$ 20 milhões na folha salarial, segundo informações do CEO do Fluminense – Marcus Vinícius Freire.

 

Comentários