Com contrato rescindido no final do ano passado, Marquinho ganhou na "justiça" o direito de receber o que foi tratado com a direção do Fluminense. O clube terá que pagar ao meia, R$ 7,5 milhões.

Atualmente defendendo o Atlético-PR, Marquinhos teve sua ação na justiça proferida nesta quarta-feira. Além do valor devido ao atleta, a justiça ainda cobra multa e juros - o Fluminense só havia pago a primeira parcela de um acordo feito entre o empresário do jogador e a própria direção do clube das "Laranjeiras", em janeiro deste ano.

Além da multa milionária, o clube carioca também terá que arcar com todas as despesas do processo - cerca de R$ 150 mil. Conforme já manifestamos, a sentença foi proferida nesta quarta-feira pela juíza Juliana Ribeiro Castello Brando, da 53ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro.

Lembrando o caso:

O meia Marquinhos foi um dos oito atletas dispensados pelo clube das Laranjeiras no final do ano passado, onde a direção do Tricolor Carioca visava reduzir a folha salarial para a atual temporada. Destes todos, seis firmaram acordo com o Fluminense e cinco já entraram na justiça cobrando o cumprimento do mesmo.

No início deste ano, a direção do Fluminense havia firmado um acordo de rescisão no valor de R$ 6 milhões - direito de salários atrasados, férias, 13º, FGTS e multa rescisória. O valor então seria dividido em parcelas de R$ 1 milhão (paga) e outras nos valores de R$ 2,6 milhões e de 20 parcelas de R$ 120 mil.

Após receber o pagamento da primeira e posteriormente não receber mais nenhuma, o atleta procurou a justiça do trabalho - no dia 10 de agosto deste ano. Vale ressaltar que no acordo firmado entre atleta e clube, estava previsto uma multa de 10% sobre o saldo devedor e juros de 1% ao mês.