Próximo de um recorde, Henrique fala de seu tempo e do Cruzeiro

Em nove temporadas no Cruzeiro, o volante que irá completa 457 jogos com a camisa do clube celeste, poderá também igualar a marca de um ídolo cruzeirense – falo de Palhinha.

Por
Compartilhe

Aos 33 anos, o volante Henrique – capitão do Cruzeiro está muito próximo de completar 457 jogos com a camisa do time mineiro e com isso, passar a ser o nono jogador com mais jogos pelo clube.

Um dos mais experientes jogadores do elenco principal do time da raposa, Henrique aos 33 anos nem pensa em se aposentar. Campeão de quase tudo em sua carreira, o jogador sonha ainda em conquistar a Libertadores – competição a qual o time mineiro já está garantido na próxima temporada.

Em nove temporadas no Cruzeiro, sendo que a primeira foi entre os anos de 2008 a 2011 e posteriormente retornando ao clube em 2014, o volante que irá completa 457 jogos com a camisa do clube celeste, poderá também igualar a marca de um ídolo cruzeirense – falo de Palhinha, que foi campeão da Libertadores em 1976 e artilheiro da competição, com 13 gols em 11 partidas.

Henrique poderá neste final de semana se igualar a Palhinha - craque campeão da Libertadores em 1976.Henrique poderá neste final de semana se igualar a Palhinha - craque campeão da Libertadores em 1976.

Em entrevista durante essa semana, o atleta até falou de seu momento no clube e de seu futuro, onde o mesmo declarou que ainda não parou para pensar em aposentadoria.

“Não penso ainda em parar. O corpo da gente é que diz o momento certo disso acontecer. Nós vivemos do nosso corpo e ele nos dá sinais. Estou bem fisicamente e feliz; meu corpo ainda aguenta mais alguma coisa. Seguir trabalhando, porque assim você vai trabalhar por mais tempo”, declarou ele.

Ainda perguntado sobre a média de idade do time do Cruzeiro, que é uma das maiores no Brasileirão, ultrapassando a média de 30 anos, Henrique vê isso como besteira.

“A prova de idade hoje no Brasil é besteira. A maioria dos nossos atletas que disputaram a final da Copa do Brasil estavam na casa dos 30 anos. Isso traz a nós maturidade e confiança dentro de campo. No país, antigamente o jogador que atingia 30 anos era considerado velho. Hoje ele se cuida bem mais e por isso tem uma longevidade maior, onde conseguimos trabalhar sempre pensando no que almejar dentro do clube? Temos espírito de vencedores, conquista, sempre querendo algo a mais, desejando títulos. Essa é a nossa marca nos tempos de hoje e é isso que irá ficar marcado na história”, declarou ele.

Já classificado a Libertadores da América, em 2019 e sem chances de título do Brasileirão, o Cruzeiro entra em campo neste final de semana, diante do Atlético-PR, para terminar a competição em uma posição ao menos digna – atualmente o time comandado por Mano Menezes é o 8º colocado na tabela de classificação, com os mesmos 46 do seu maior rival, o Atlético-MG, que ocupa a sexta posição na classificação, a seis rodadas do fim.

Mais sobre: cruzeiro henrique jogos
Comentários