Advogado de CR7 acusa hackers pelo vazamento de acordo feito com suposta vítima de estupro

Para Christiansen, as acusações são puras invenções para denegrir a imagem de seu cliente.

Por
Compartilhe

No caso de acusação de estupro por parte de Cristiano Ronaldo, ocorrido segundo a alegação em 2009, nos Estados Unidos, um dos advogados contratados para defender o craque português – Peter S. Christiansen em uma nota publicada nesta última quarta-feira comentou sobre os argumentos da defesa.

Para Christiansen, o maior culpado pelo vazamento do acordo de silêncio firmado entre o jogador e a ex-modelo norte-americana Kathryn Mayorga, foi por ação de um hacker, mas o defensor de CR7 aproveitou para deixar bem claro que não houve estupro, uma vez que a relação foi consensual.

“O acordo firmado entre o meu cliente e a suposta vítima de modo algum representa uma confissão por nossa parte. O que aconteceu foi que Cristiano Ronaldo se limitou a seguir o conselho dos seus assessores no sentido de pôr termo às acusações ultrajantes feitas contra sua pessoa, a fim justamente de evitar outras tentativas iguais, como aquelas a que estamos a assistir agora, de destruição de uma reputação construída graças a um trabalho duro, capacidade atlética e comportamento correto”, diz parte da nota divulgada pelo defensor do jogador.

O acordo firmado entre as partes envolvidas foi divulgado em primeira mão pelo site “Football Leaks”, entretanto, foi à revista alemã “Der Spiegel” que foi atrás do assunto e entrevistou a suposta vítima, trazendo a tona toda essa polêmica.

Cristiano Ronaldo se diz inocente.Cristiano Ronaldo se diz inocente.

Entenda o caso:

A ex-modelo Kathryn Mayorga, hoje com 34 anos, acusa o craque da Juventus de tê-la estuprado em um hotel de Las Vegas, no dia 13 de junho de 2009, alguns meses antes dele se transferir para o Real Madrid. Porém, a acusação só se tornou pública em 2017, após a revista alemã já mencionada nesta matéria ter publicado uma reportagem sobre a acusação. Já na última semana, o escritório de advocacia que defende a suposta vítima, entrou com um pedido para reabrir o caso na Justiça do Condado de Clark, onde fica Las Vegas e por consequência a mesma acatou a solicitação.

Em sua entrevista a revista alemã, Kathryn Mayorga disse que o craque português ofereceu dinheiro a ela por seu silêncio, onde ele assinou um acordo para encerrar o assunto. No início desta semana Cristiano Ronaldo usou suas redes sociais para negar qualquer tipo de envolvimento no caso, dizendo que abomina o ato a ele acusado e que não quer continuar a alimentar um espetáculo negativo atribuído ao seu nome, revelando ainda estar de consciência tranquila.

Comentários