William, ex-Inter fala de seu momento na Alemanha, do Colorado e da Seleção Brasileira

Aos 23 anos, William vive na Alemanha com sua esposa Pâmela e com o filho Pedro, que completa dois anos no próximo dia 29 de agosto.

Por
Compartilhe

Em entrevista ao site “globoesporte.com”, William – lateral-direito do Wolfsburg, da Alemanha, fala de sua adaptação ao futebol do país, ao clube, sua relação com o Internacional e seu sonho de vestir a “amarelinha” da Seleção Brasileira.

William na época em que defendeu o Internacional.William na época em que defendeu o Internacional.

Mesmo saindo de uma maneira conturbada do Sport Clube Internacional, William diz que mantém a torcida pelo clube gaúcho e sonha em ver o time Campeão Brasileiro, ao mesmo tempo em que também sonho em ser chamado por Tite, para vestir a camisa da Seleção Brasileira.

Aos 23 anos, William vive na Alemanha com sua esposa Pâmela e com o filho Pedro, que completa dois anos no próximo dia 29 de agosto, onde se diz adaptado ao país, a cidade e ao clube.

Único jogador brasileiro no Wolfsburg, William diz o seguinte sobre o seu atual clube e sobre a seleção brasileira:

“No clube, a meta é fazer uma grande temporada, tentar conquistar algo maior, na parte de cima da tabela e quem sabe buscar o título da copa. Pessoalmente, quero trabalhar forte para buscar a Seleção, ganhar uma chance. Meu sonho começou nas Olimpíadas e quero continuá-lo agora”.

Sobre o Inter, William fala do bom momento do time no Brasileirão:

“Quando saí daqui de férias, passei no Beira-Rio, assisti ao jogo contra o Corinthians. Tenho amigos por lá, não só jogadores. Sempre que der, irei passar por lá. Consegui colocar aqui alguns canais brasileiros em minha TV. Estou sempre acompanhando, o time está em um ótimo momento; acredito que irá brigar pelo título sim!”.

Ainda sobre o Inter, o lateral-direito também falou do momento em que deixou o clube:

“Quando fiquei um tempo afastado, foi muito difícil para mim. Um clube que comecei; o carinho que recebi no Inter. Sabia que ia conseguir ajudar de novo. Dei meu máximo todos os jogos. Não teve uma partida que não dei o que pude. Sou fã de todos os jogadores, sou colorado. Sempre honrei a camisa. Teve uma proposta e começou a negociação. A outra diretoria tentou a renovação, mas não é legal falar porque já saíram às coisas que aconteceram com o outro presidente. Não foi legal”.

Comentários