Gustavo Scarpa tem recurso negado pelo TST

O TST entende que a ação movida pelo Fluminense é legal, visto que a mesma dá segurança ao clube carioca, caso esse venha a ganhar a causa.

Por
Compartilhe

Após o Fluminense entrar com pedido de “arresto” no valor de R$ 200 milhões, a Gustavo Scarpa e ao Palmeiras, o jogador em questão entrou com recurso da ação, mas o Ministro Alexandre Agra Belmonte – do Tribunal Superior do Trabalho manteve a sentença da Juíza Dalva Macedo – do Tribunal da 70ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro sobre o atleta e seu atual clube, mantendo assim a multa rescisória do contrato com o Fluminense.

Gustavo Scarpa - quando ainda atuava pelo Fluminense. Jogador pediu a recisão de contrato no início da temporada e desde lá vem lutando pela tal.Gustavo Scarpa - quando ainda atuava pelo Fluminense. Jogador pediu a recisão de contrato no início da temporada e desde lá vem lutando pela tal.

O valor cobrado pelo Tricolor Carioca é sobre a cláusula indenizatória pactuada, que deverá ser depositada em juízo até a sentença final do caso envolvendo Gustavo Scarpa e o Tricolor Carioca. O Palmeiras só foi mencionado no caso devido a ser o novo clube do jogador em questão.

A direção do Palmeiras já se manifestou sobre a sentença, acreditando que a mesma é arbitrária, uma vez que ele (clube) não faz parte da ação que está tramitando no tribunal.

De acordo com o magistrado, o mesmo entende que o caso deverá ser analisado pela segunda instância do Tribunal Regional do Trabalho-TRT, onde a ação já tramita. Por sua vez, o Tribunal Superior do Trabalho - também conhecido por TST, entende que a ação movida pelo Fluminense é legal, visto que a mesma dá segurança ao clube carioca, caso esse venha a ganhar a causa.

Vale ressaltar que a ação em questão não impede o jogador de atuar em seu atual clube – o Palmeiras e muito menos de ser negociado nesta janela de transferências. O caso ainda não tem uma data para a decisão final da sentença.

 

Comentários