Juíza do Trabalho do Rio determina bloqueio de R$ 200 milhões de Scarpa e Palmeiras

A decisão da Justiça é uma antecipação de tutela, solicitada pelo clube carioca, ou seja, uma espécie de garantia ao Fluminense.

Por
Compartilhe

A novela que parecia se encaminhar para um final feliz parece que nos últimos dias tomou um novo rumo e segue indefinido – estou falando do caso “Gustavo Scarpa”.

Em decisão nesta última sexta-feira, mais um capitulo da novela envolvendo Gustavo Scarpa, Fluminense e Palmeiras foi decidido pela “Justiça”, onde a juíza Dalva Macedo – da 70ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, em pedido do clube carioca, determinou o arresto de R$ 200 milhões (como multa rescisória) de Scarpa e do Palmeiras.

Gustavo Scarpa - jogador do Palmeiras.Gustavo Scarpa - jogador do Palmeiras.

A decisão da Justiça é uma antecipação de tutela, solicitada pelo clube carioca, ou seja, uma espécie de garantia ao Fluminense – caso esse consiga sair vitorioso no final do processo. Caso “esse” que ainda não tem uma data definida para sua decisão, porém, a juíza em questão deu prazo de cinco dias ao jogador e ao clube paulista para depositarem tal quantia em juízo.

Vale ressaltar que a decisão da juíza Dalva Macedo não impede o jogador de continuar defendendo o Palmeiras. Em atenção ao caso, o clube paulista se pronunciou através de um comunicado que diz o seguinte:

“O processo corre em segredo de justiça. A ordem judicial ainda não chegou ao conhecimento do clube, mas admira a ordem ter chegado ao conhecimento da imprensa antes de chegar ao conhecimento do próprio jogador. É preciso que fique claro que o Palmeiras não é parte nesse processo. O Palmeiras nunca se manifestou, nem nunca chegou a discutir, ou exercer qualquer ato de defesa nesse processo. Portanto, qualquer ordem em relação ao Palmeiras, é claramente abusiva, excede completamente os limites processuais, e não deve subsistir”.

Já a defesa de Gustavo Scarpa informou que não irá se pronunciar a respeito do ato relatado.

Comentários