As chances de Paolo Guerrero poder jogar a Copa do Mundo da Rússia estão cada dia, menores - em mais um capítulo da novela "Guerrero" a Agência Mundial Antidoping - WADA, informou nesta última quinta-feira que não existe a menor possibilidade dela concordar com qualquer acordo que seja, para que o jogador peruano possa cumprir a sua pena por doping após o Mundial.

Segundo o jornal peruano "El Comercio", a Agência France Press - AFP, foi comunicada pela Corte Arbitral do Esporte - também conhecida por CAS de que haveria uma possibilidade de Paolo Guerrero disputar a Copa do Mundo, caso a WADA e o atleta chegasse a um acordo para que a extensão da pena - oito meses fosse cumprida após o Mundial, da Rússia.

A informação da AFP creditada por Matthieu Reeb - secretário da CAS indicava que as partes envolvidas poderiam "teoricamente" se entender sobre a execução da pena, dando a entender que a mesma poderia ser cumprida após o Mundial, entretanto, a WADA rechaçou qualquer possibilidade a respeito.

Em uma nota publicada pelo próprio jornal, a agência diz entender o sentimento do jogador, porém, assegura que a punição foi imposta pelo CAS, se isentando de qualquer possibilidade de liberar o atacante para disputar a Copa do Mundo. Assim sendo, a pena imposta pela Corte Arbitral do Esporte - CAS continua valendo e Guerrero será sim obrigado a cumprir os oito meses de punição que lhe restam. Com a pena, o atacante só volta aos gramados em 2019 e por causa dessa, a possibilidade dele não jogar mais pelo Flamengo, são muito grandes, visto que clube e jogador ainda não renovaram o contrato, que acaba no meio do ano.