Mesmo sendo cobrado por parte da torcida colorada por trocas durante a partida serem às vezes muito demoradas e óbvias, Eduardo Coudet - técnico argentino do Inter - pode estar de saída do clube. Em reunião após o empate em 2 a 2 com o Coritiba no Beira-Rio no último domingo, ele voltou a cobrar a direção colorada por reforços e já teria deixado bem claro que se esses não vierem, poderá repensar sua permanência a frente do time em breve.

Lembrando que a janela de transferências do mercado internacional fecha no Brasil nesta segunda-feira (9); e então fica uma pergunta no ar: Estaria Eduardo Coudet com razão em cobrar reforços, visto que o Inter conta com uma boa base de jogadores; base essa campeã?

Enfim, questionamentos a parte, o certo é de que Coudet fez uma dura cobrança à direção neste último domingo, exigindo reforços para a sequência da temporada; reforços que possam dar sustentação ao elenco e não reforços de jovens atletas, pois ao que parece, o técnico argentino gosta mesmo é de trabalhar com jogadores mais rodados.

Divergências entre treinador e direção

Aí é que entra o principal ponto. Como todos sabem o colorado não tem recursos financeiros para bancar grandes reforços, a não ser, que encontre alguém a fim de bancá-los, o que não parece acontecer neste momento. Desta forma a direção se apega aos jovens, onde contesta o pedido do treinador, declarando que o elenco é bom para a temporada e que o profissional em questão tem vários jogadores a sua disposição.

Mas essa não é a única reclamação do técnico argentino. A insatisfação ganhou força nos bastidores do Beira-Rio nos microfones e acabou tornando-se pública na vitória colorada sobre o Atlético-GO, na última semana, pela Copa do Brasil, onde Coudet voltou a falar de "grupo curto" e ainda completou dizendo que o Inter "às vezes joga o que quer e às vezes joga o que pode", voltando a pedir por reforços prontos para jogar.

Discurso esse rebatido por Rodrigo Caetano - executivo de futebol do clube, que defende o elenco colorado, dizendo que o treinador "têm sim um bom número de jogadores a sua disposição".

Interesse do Celta em Coudet

Para piorar toda essa situação, no meio da última semana, o Celta de Vigo andou sondando Coudet - que já atuou no clube como jogador, mas agora os espanhóis o querem para comandar o time. Questionado sobre esse tema em sua coletiva após o jogo diante do coxa, Coudet evitou comentários, mas não negou a procura.

Por outro lado, a direção do Inter diz não saber sobre nenhum interesse espanhol com relação ao treinador, mas essa mesma direção, em nome de seu vice-presidente - Alexandre Chave Barcellos disse que vê isso com naturalidade, muito em razão do trabalho realizado pelo treinador.

"Coudet é um treinador que, antes do Inter, já tinha um mercado aberto na Europa. A campanha dele no Inter é reconhecida por todos. Não tenho dúvida que os europeus o olhem. É natural. Mas nós da direção não fomos comunicados de interesse do Celta ou de outro clube, mas isso não me surpreenderia", declarou o dirigente.

Eduardo Coudet tem contrato com o Inter até dezembro de 2021 e segundo as últimas informações a respeito do profissional, o contrato pode ser que não seja finalizado neste prazo, podendo vir a ter um rompimento neste caminho; pelo menos para a próxima temporada.

O certo é que dificilmente o Inter o mandará embora antes de janeiro de 2021, até porque esse possui uma cláusula que o segura até lá, onde teria que pagar uma multa pelo tempo restante do acordo firmado. Lembrando que a partir de janeiro, esse valor cairá para apenas três salários.