Mesmo com contrato até dezembro de 2021, Eduardo Coudet em sua última coletiva, após a vitória por 2 a 1 diante do Atlético-GO pela Copa do Brasil, deixou seu futuro em aberto no Inter, muito disso por conta da eleição presidencial que ocorrerá em primeiro turno no dia 25 deste mês.

Com Guinther Spohde, Alessandro Barcellos, José Aquino Flores de Camargo e Cristiano Pilla disputando a presidente do clube; Coudet revelou que já buscou informações com a atual administração do Inter para tentar unir forças pelo bem do time, pedindo a Medeiros que tente de todas as formas deixar a política de fora do vestiário.

Neste mesmo contexto, o técnico trata os meses de novembro e dezembro decisivos para o Inter com relação a janeiro, quando o novo presidente passará a comandar o clube. Sabedor do momento em que vive o Colorado, Coudet voltou a cobrar por reforços, onde esse destacou que sem esforços dificilmente o Inter chegará no final do ano disputando títulos.

"Temos dois meses diferentes. A janela está por fechar, Não sabemos se poderemos contratar. Creio que todos os candidatos, a partir de janeiro, desejam ver um time lutando em cima. Mas, com três competições juntas, será difícil. Sei o que cobrarão. Tomara que encontremos uma solução que seja mais simples", destacou o comandante técnico.

Enquanto aguarda pelas eleições, o Inter terá compromissos pelo Brasileirão e também pela Libertadores; isso sem comentar sobre o conhecimento de seu próximo adversário pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Próximo compromisso pelo Brasileirão

O Colorado que derrotou o Atlético-GO nesta última quarta-feira e avançou na Copa do Brasil, volta a campo neste próximo domingo, às 16h, diante do Coritiba, em jogo válido pela 20ª rodada do Brasileirão 2020.