As vésperas do sexto clássico Gre-Nal na temporada, Eduardo Coudet ganha votos de confiança da direção, porém, está mais pressionado do que nunca - depois de cinco jogos diante do maior rival colorado sem vitórias.

Chacho chega para o Grenal da Arena, válido pela 13ª rodada do Brasileirão sob cobranças depois de cinco clássicos em 2020 onde o Internacional apenas empatou uma partida e foi derrotado em outros quatro clássicos, desta forma, o duelo diante do Grêmio neste próximo sábado, às 17h, na Arena, será fundamental para a sua sequência a frente da equipe, onde um bom resultado poderá trazer de volta um pouco de tranquilidade ao ambiente bastante conturbado dos últimos dias.

De acordo com informações do site "globoesporte.com", que andou ouvindo a direção do Inter, a mesma por hora não pensa em demitir o técnico argentino, respaldando o seu trabalho frente à equipe, como o próprio Marcelo Medeiros falou em sua última entrevista.

É bom salientar que a saída de Coudet aos cofres do Inter seria um prejuízo imenso, uma vez que o treinador possui em seu contrato uma cláusula rescisória milionária - contrato esse válido até dezembro de 2021. Se a direção do Inter optar pela demissão do profissional em questão, terá que desembolsar algo próximo a R$ 14 milhões e se esse mesmo for mantido pelo menos até o final do ano, essa quantia cairá para apenas dois meses de salários.

De certo é que setembro não foi nada satisfatório aos Colorado e principalmente a Eduardo Coudet, que viu seu prestígio diante da torcida ser abalada com os maus resultados obtida nesses jogos disputados neste período.

Confira os números de setembro do Inter

  • 9 jogos
  • 2 vitórias
  • 4 empates
  • 3 derrotas
  • Aproveitamento de 37,03%

Ainda na vice-liderança do Brasileirão 2020, o Colorado terá neste sábado - 03 de outubro, a chance de recuperar sua imagem abalada no mês de setembro, com mais um clássico - agora pelo campeonato nacional, após ser derrotado para o Grêmio na Libertadores dentro de casa, onde até aqui, conforme já descritos por nós nesta matéria, conseguiu apenas um empate em cinco jogos - o restante foi de derrota, o que dá um percentual de aproveitamento de apenas 6,66%. Nestes jogos, para piorar os números, o Colorado levou cinco gols e não marcou nenhum.

Mas não são somente os números que estão contando contra o treinador, e sim a postura do time e do próprio Coudet. Os maus resultados obtidos em especial no mês de setembro culminaram com as reiteradas reclamações de um "elenco curto", sem qualidade e quantidade de peças. O que levou a direção a conversar diretamente com seu treinador e pedir a ele para parar com essas desculpas - o que só piorou o ambiente entre as partes.

A postura do comandante técnico também vem chamando muito a atenção, onde após mais uma derrota para o Grêmio e que culminou com a demissão de Alessandro Barcelos - então vice de futebol, Chacho parece pra baixo, desanimado e dando indícios claros de insatisfação.

Desta forma, a direção espera com esse apoio dar um ânimo para seu comandante técnico e espera desse, um time competitivo e um treinador que consiga mobilizar seu vestiário - o que fez com que essa o contratasse no início da temporada.

A esperança de um novo tempo para o Inter e em especial para Coudet a frente do time, se reinicia neste sábado, onde para os Colorados será imprescindível uma recuperação diante de seu maior rival, após 10 clássicos sem uma vitória. O Gre-Nal 428 será disputado ás 17, na Arena.

Na tabela de classificação do Brasileirão, o Inter ocupa a vice-liderança, com 21 pontos, já o Grêmio aparece apenas na 15ª colocação, com 13.