A derrota para o Grêmio na Libertadores 2020 ainda segue causando estragos no Internacional. Dois dias depois da derrota diante de seu maior rival, dentro de casa, em partida válida pela 4ª rodada da competição sul-americana, o Sport Club Internacional anunciou no final da tarde desta última sexta-feira, mudanças em sua direção, onde o presidente - Marcelo Medeiros anunciou a demissão do vice de futebol - Alessandro Barcellos.

Além desse, deixam seus cargos, o 4º vice-presidente eleito - Humberto Busnello, o vice de administração - Victor Grunbert, o vice de marketing Nelson Pires e o assessor da presidência - Flávio Ordoque. Todos esses passarão a ser oposição na próxima eleição presidencial do clube, marcada para o mês de novembro - deste ano.

Dos homens fortes do Internacional - Alessandro Barcellos (segundo da esquerda para direita) está fora - Imagem: arquivo
Dos homens fortes do Internacional - Alessandro Barcellos (segundo da esquerda para direita) está fora - Imagem: arquivo/Internacional.

Em seu pronunciamento a imprensa nesta última sexta-feira, o presidente Marcelo Medeiros afirmou que a decisão partiu a partir da decisão desses membros em assinar um documento de aliança entre os grupos: Academia Colorada, Convergência Colorada e Inove Inter para as eleições do clube em 2020.

"Na reunião desta manhã (sexta-feira), todos os membros do Conselho de Gestão desconheciam este documento. O presidente e os integrantes entenderam que o signatário do dito documento deveriam colocar seus cargos a disposição. O Conselho de Gestão tomou esta decisão para fazer uma blindagem para que os profissionais, comissão técnica e o pessoal de apoio ficassem fora do ambiente político", comentou Medeiros.

Alessandro Barcellos ficou a frente da vice-presidência do Inter pouco menos de um ano, visto que esse assumiu o posto em 13 de dezembro de 2019, ocupando o lugar que antes era de Roberto Melo. Sem esse para comandar a pasta, Marcelo Medeiros e o executivo Rodrigo Caetano passarão a ser os homens fortes do Internacional até o final do ano.

"A partir de hoje, minha dedicação será total no futebol, junto ao Rodrigo Caetano. Transmito a todos os colorados e coloradas nossa mais absoluta convicção ao trabalho de Eduardo Coudet"; finalizou dizendo o presidente do Internacional.

Nas eleições presidências do Inter, até aqui estão praticamente definidas duas chapas: a da situação, dirigida por Marcelo Medeiros que terá como candidato o 2º vice-presidente do Inter - Alexandre Chaves Barcellos e Alessandro Barcellos - ex-vice de futebol que se uniu a oposição, nos grupos já acima citados que farão frente ao "Movimento Inter Grande".