Mais um Gre-Nal e mais um vexame por parte do Internacional! Sim, vexame, vergonha...! O Colorado não sabe o que é vencer um clássico a 10 jogos e para piorar, não sabe o que é marca 1 gol se quer a pelo menos 5, desde a chegada de Eduardo Coudet - no comando técnico do time.

Esse que parece que não ter entendido ainda o que é esse clássico, pois se fosse qualquer outro treinador - principalmente brasileiro e sem "grife", já estaria na rua - desempregado ou ao menos fora do Beira-Rio. A direção é conivente com o atual momento do Inter, onde esses se apegam a pequenas coisas, com desculpas e mais desculpas, como por exemplo: "Ainda estamos na liderança do grupo na Libertadores"; sim, assim como também eram líderes do Brasileirão e deixaram o Sr. Chacho Coudet e esses jogadores em campo, se arrastando, onde em 5 jogos pelo nacional ganharam uma única partida e pior, de times mediano, que na teoria não deveriam colocar dificuldades ao Colorado, mas colocaram, mostrando a fragilidade e a incompetência deste elenco comandado pelo Sr. Coudet; mas ainda está na segunda colocação do Campeonato Brasileiro; ainda.

Voltando ao Gre-Nal-427 desta última quarta-feira, podemos dizer que Eduardo Coudet não é treinador para o Internacional, assim como alguns jogadores que vestiram essa camisa pesada do futebol brasileiro, entre eles: Zé Gabriel, Musto e Jussa - os principais culpados dentro de campo nesta última quarta-feira - aqui também podemos colocar na conta de Marcelo Lomba, que vem em queda nas últimas partidas, assim como o time em um todo.

Ao apresentarem a escalação colorada para o confronto diante de nosso maior rival, já vi que não venceríamos o clássico; pois Musto e Lindoso juntos, jamais deram certo nas partidas em que esses dois "jogadores" entraram em campo e mesmo assim o Sr. Chacho Coudet insiste em colocá-los ao mesmo tempo.

Há, mas o Inter não tem elenco, falta jogadores e por aí vão as desculpas do argentino, que não parece ter no banco de reservas, jovens jogadores como Praxedes e Nonato - os jovens prata da casa, pois se é para escalar um time para passar vergonha, que coloque os meninos ao menos para jogarem.

Iniciar o clássico Gre-Nal com D’Alessandro no banco de reservas, é burrice ou falta de vontade de ganhar do Grêmio. O Sr. Eduardo Coudet parece que ainda não entendeu o que é esse clássico, principalmente para os torcedores!

O certo é que o Inter tomou outro laço do time comandado por Renato Portaluppi - mesmo com o placar de 1 a 0; mas o que importa é o jogo, onde jogando em casa, os "vermelhos" não sabiam onde estavam, perdidos em campo, jogando na retranca (acovardados), sem objetividade, sem esquema pré-definido, sem raça, sem vontade; a cara de sua direção, de seu treinador e de seu time. Lamentável o que nós torcedores COLORADOS vimos nesta noite de quarta-feira.

Poderia ficar aqui e destacar inúmeros problemas vistos neste jogo, enumerar diversos erros do nosso treinador e de nossa direção - direção essa que parece já ter largado o clube, uma vez que está a poucos meses de deixar o comando; se bem que essa direção pouco se apresentou ao longo de seus quatro anos no comando - principalmente a figura mais importante dessa, o presidente, que nessas horas em que deveria dar a "cara a tapa", some; pois ontem a noite ele não pode comparecer aos microfones para pelo menos dar uma satisfação ao seu torcedor; mais uma vez se escondeu nos corredores do Beira-Rio, para desespero de seus sócios.

O Inter diante do Grêmio nos últimos dois anos é inexistente, inoperante, covarde, fraco... Um time com a cara de sua direção, comissão técnica e jogadores! Pobres torcedores!

Esse é o Inter dos últimos dez clássicos Grenais, que conta com 6 empates e 4 derrotas e nenhum gol marcado nos últimos cinco jogos; uma vergonha!

Que a direção nesta quinta-feira venha a público ao menos para dar alguma satisfação aos seus sócios e torcedores, pois do jeito que está, não pode ficar e aqui não falo tão somente de perder um Gre-Nal, mas sim para o restante da temporada, dentro das competições em que o Inter está participando, como Brasileiro e Libertadores, onde na primeira não vence a 4 jogos e na segunda colocou no colo de seu maior adversário a oportunidade desse definir o grupo na competição sul-america (onde ele Inter, tinha essa grande oportunidade), uma vez que esse decide sua classificação em casa e o Colorado agora vai para duas partidas longe do Beira-Rio, necessitando de pelo menos três pontos em seis possíveis.

Ta na hora desse time reagir, ta na hora dessa comissão técnica mostrar serviço - principalmente seu treinador, e está mais do que na hora da direção desse clube mostrar a cara! O clássico Gre-Nal-427 foi a gota d’água!

Infelizmente 2020 foi mais um ano jogado no "lixo", onde com essa cara, com essa mentalidade perdedora, de time frágil, o Internacional não chegará a lugar algum, principalmente falando em questão de títulos! Lamentável!