De quase renegado à peça fundamental. Sim, essa pode ser a nova "fase" de William Pottker no Internacional.

De acordo com as últimas informações vindas do estádio Beira-Rio - para ser mais correto, do CT Parque Gigante, com o atacante recuperado e 100% em seu estado físico e realizando um excelente trabalho neste momento, o mesmo tem agradado e muito ao técnico Eduardo Coudet, que já tem planos para a sua utilização em seu esquema.

Obviamente que em um primeiro momento William Pottker poderá não aparecer como titular do Inter, mas não está descartada essa possibilidade, uma vez que o próprio Coudet já afirmou que poderia utilizar dois atacantes em seu esquema - aqui então contaríamos com Paolo Guerrero e Pottker, porque não?

Com a saída de Gustagol do Inter praticamente certa, o jogador aqui citado acima, que era no início da temporada dado como descartado, após se recuperar de uma lesão que o tirou de atividade no final da temporada passada, pode depois de três anos de clube assumir um papel diferente do que vinha sendo desempenhado por ele.

Eduardo Coudet está planejando utilizar Pottker em uma função um tanto quanto diferente para o atacante, onde pela primeira vez o mesmo deverá ganhar uma sequência como atacante mais próximo da área e não jogar pelos lados - papel esse que vinha desempenhando nos últimos anos.

William Pottker - atacante que poderá ressurgir no Inter em 2020 - imagem: arquivo
William Pottker - atacante que poderá ressurgir no Inter em 2020 - imagem: arquivo

Claro que ele não terá a obrigação de ser um centroavante clássico, mas sim um jogador de área. Adepto ao esquema 4-1-3-2, o comandante técnico colorado costuma jogar com uma dupla de ataque bem definida. Até a parada do futebol, o técnico vinha utilizando Paolo Guerrero como homem de referência e D’Alessandro ou Thiago Galhardo na segunda vaga; no entanto, quando o futebol retornar aos gramados - por mais que declaramos acima que Pottker poderá não ser titular imediato, não se surpreendam que ele apareça neste setor.

Diferente dos últimos anos - desde 2017 quando Pottker desembarcou no Beira-Rio, neste ano ele não deverá ser mais utilizado pelos lados do campo, onde ainda tinha a função de voltar para marcar e acompanhar o lateral adversário. Não, com Eduardo Coudet seu papel tende a ser diferente.

Com o volante Musto recuado, quase como um terceiro zagueiro e entre os três homens de meio de campo, mais os dois laterais que possuem a função de atacar, mas também a responsabilidade de marcar, os dois atacantes ficarão mais livres para realizarem o que sabem; atacar e com isso Pottker poderá render muito mais - sem ser um camisa 9, mas sim um atacante ao lado de Guerrero.

Nesta temporada, Pottker participou apenas de dois jogos pelo Gauchão, quando ainda estava se recuperando da referida lesão. Atualmente recuperado, o atleta - assim como já destacamos acima, vem chamando a atenção do treinador por sua excelente condição física nos treinamentos e desta forma poderá ressurgir no ataque colorado quando a bola voltar a rolar em 2020.