Já se passaram cinco anos de um episódio que marcou a vida de um atleta e também a torcida colorada - estamos falando do "destempero" do lateral-esquerdo Fabrício, que em entrevista ao site "globoesporte.com" diz ainda se envergonhar pelo ato impensado durante uma partida do Inter, no dia 1º de abril de 2015.

Lembremos o caso:

Durante uma partida do colorado diante do Ypiranga - de Erechim, válido pelo Campeonato Gaúcho daquele ano, o jogador aos 18 minutos da etapa complementar não gostou das vaias da torcida em um lance que deixou a bola escapar na linha lateral, desta forma deixou o gramado xingando e fazendo gestos obscenos aos torcedores e ao sair de campo, jogou a camisa do Inter no chão - ato esse que culminou em sua "despedida" do Beira-Rio.

Agora, cinco anos após, o jogador aos 33 anos diz estar muito arrependido pela marca negativa deixada no clube gaúcho. Vale lembrar que um ano antes, Fabrício havia entrado para a história do clube ao marcar o primeiro gol do novo Beira-Rio, na goleada por 4 a 0 sobre o Caxias.

"Sei que fiz uma grande m... eu nem perdi a bola. Eles chiaram e fiz os gestos no momento. Eu ia bater à lateral e veio a expulsão. Quando estava saindo de campo, chegaram o Juan, Jorge Henrique. Eu só ia tirar a camisa, estava sem graça. Aí já tinha feito m... . A camisa caiu e o pessoal ficou chateado, mas eu nunca imaginei em jogar a camisa no chão. Eu perdi a cabeça", destacou o jogador que atualmente defende o time do Água Santa - de São Paulo.

Antes de deixar o Beira-Rio para seguir sua carreira longe de Porto Alegre, o jogador acabou sendo suspenso pela direção colorada. Fabrício foi emprestado ao Cruzeiro e dali em diante jamais voltaria a vestir as cores do clube. O lateral voltou ao Beira-Rio uma única vez, mas desta vez para defender as cores de outro clube (Palmeiras) em partida contra o Internacional.

Veja abaixo um vídeo sobre o lance: