Com férias estendidas por mais 10 dias aos jogadores, a partir de agora a direção do Internacional em uma reunião emergencial, que irá ocorrer ainda nesta quarta-feira, tratará de assuntos relacionados à contensão de despesas.

A reunião do chamado "conselho de crise", que ocorrerá no dia de hoje, definirá novas medidas a serem tomadas pelo clube para minimizar o impacto financeiro no período em inatividade por causa do Coronavírus.

Essa reunião foi convocada após a conclusão dos estudos com projeções de perdas de receitas e fluxo de caixa para 30 a 90 dias de suspensão do calendário esportivo. Com esses números no papel, serão definidos os próximos passos para contenções de gastos.

Neste encontro que irá ocorrer através de uma videoconferência, estarão presentes os seguintes membros: o presidente - Marcelo Medeiros, os vices-presidentes João Patrício Hermann e Alexandre Chaves Barcellos e dirigentes dos departamentos financeiros, jurídico e de futebol. Durante essa mesma, os pares irão analisar toda e qualquer possibilidade para fechar a equação financeira mais sustentável para o futuro do Sport Club Internacional.

No momento atual, a direção já encaminhou acordos com fornecedores, prestadores financeiros e com bancos credores. Em paralelo com a CBF, negocia com o governo possíveis isenções fiscais a todos os clubes.

Até o final de abril, a direção espera poder pagar integralmente os salários regidos pela Consolidação das Leis de Trabalho - a famosa CLT. O Inter já admitiu que não tem fluxo de caixa para manter todas as atividades em dia durante a paralisação e com isso trabalha para traçar planos de contenção neste período de crise do Coronavírus. Lembrando mais uma vez que os principais impactos financeiros dentro do clube dizem respeito à ausência de renda de bilheteria e a possível queda em seu quadro social.