Depois de uma semana parada devido ao Coronavírus, o Sport Club Internacional ainda analisa e tenta encontrar possíveis soluções para evitar o impacto da paralisação em suas contas. Assim como ficou "decidido" em reunião com os demais clubes das Séries A, B, C e D através de uma videoconferência e com a Associação dos Jogadores Profissionais de Futebol, o Internacional estuda a possibilidade de colocar o seu elenco em férias coletivas no mês de abril e ainda discutir com esses uma possível redução em seus vencimentos durante o período de quarentena.

De acordo com as últimas informações vindas do estádio Beira-Rio (não propriamente do Beira-Rio, claro), o Conselho de Gestão traçará ainda durante essa semana uma previsão do prejuízo ao clube com as perdas de receitas ordinárias, em especial com a bilheteria e premiação com jogos da Libertadores.

Depois disso discutido, será então agendada uma reunião através de videoconferência com as lideranças do vestiário (D’Alessandro, Lomba, Danilo Fernandes, Cuesta, Uendel, Edenílson, Dourado e Guerrero) para a colocação dos novos termos de acordo. Até esse momento o clube não soube informar qualquer medida sobre que valores serão repactuados com os seus jogadores - até por não haver um prazo definido para o futebol no Brasil retornar as atividades normais.

A direção colorado busca um acordo para antecipar 20 dias das férias dos atletas e comissão técnica ainda em abril. Essa mesma irá propor a redução de parte dos salários e direitos de imagem com o compromisso de quitar os percentuais pendentes assim que novas receitas entrarem nos cofres do clube.

Vale ressaltar que o Inter através de seus responsáveis já deixou bem claro que para o mês de março conseguirá honrar com seus pagamentos, porém, a partir de então não saberá como irá agir e já deixou bem claro que atrasos em salários serão possíveis de acontecer. Além disso, já suspendeu toda e qualquer negociação em todos os departamentos.