Internacional tem projeto de retirada de cadeiras do estádio aprovado pelos Bombeiros

A expectativa inicial é de que o local onde serão retiradas as cadeiras, estejam prontas em um prazo de 45 a 60 dias.

Por
Compartilhe

O Colorado recebeu nesta última sexta-feira uma notícia que já aguardava a mais de um ano – finalmente o Corpo de Bombeiros deu o aval para a direção iniciar a retirada das cadeiras das arquibancadas na parte sul do Beira-Rio. Entretanto, as obras deverão ter início somente após o final do Campeonato Brasileiro.

A expectativa inicial é de que o local onde serão retiradas as cadeiras, estejam prontas em um prazo de 45 a 60 dias, aumentando a capacidade do estádio em aproximadamente 4 mil torcedores.

A parte que sofrerá a mudança será onde geralmente fica a torcida "Guarda Popular"  - atrás de um dos gols do Beira-Rio.A parte que sofrerá a mudança será onde geralmente fica a torcida "Guarda Popular" - atrás de um dos gols do Beira-Rio.

Em nota ao site oficial do clube, o presidente Marcelo Medeiros deu a informação diretamente.

“Como havíamos assumido esse compromisso com a torcida e trabalhamos de maneira intensa para atendê-la. Buscamos todas as liberações com as entidades competentes e agora podemos iniciar as obras do projeto. Assim que encerrarmos nossa participação no Campeonato Brasileiro deste ano, o clube poderá iniciar as intervenções necessárias para ter o novo setor pronto para a temporada de 2019”, declarou o mandatário colorado.

A direção do Sport Clube Internacional deu início a ideia da retirada das cadeiras na região inferior sul do estádio (entre as fileiras 108 a 112) em março do ano passado e desde então as discussões envolveram praticamente todos os vices-presidentes do clube.  O projeto acabou atrasando devido a mudanças recentes que tornaram mais rígidas as exigências para a adequação da região segundo a legislação de segurança vigente.

Segundo o projeto, o espaço deve ser destinado a quase 4 mil torcedores e o mesmo demanda um “plano de prevenção e proteção contra incêndio” – o famoso PPCI, a parte. Assim, é necessário que o setor em questão tenha entradas e saídas próprias, bem como banheiros, bares e capacidade de escoamento dentro de um tempo limitado previsto em lei.

Se não bastasse isso, o clube também terá que isolar a área das demais, com o uso de divisórias de vidro. Além dessas medidas, a direção colorada também declarou que irá pintar os degraus de vermelho, para não destoar do restante do estádio.

Comentários