Vivendo um de seus piores momentos econômicos, o Internacional nesta quarta-feira viveu um dia de demissões em todos os setores do clube, onde foram desligados um total de 60 funcionários, entre eles, alguns ídolos do passado, como o atacante Iarley, que estava ligado as categorias de base.

O comunicado dessas demissões foi dado através de nota oficial emitida pelo clube, onde a mesma destacou o seguinte:

"Dentre as medidas estão: redução de contratos com parceiros, fornecedores e suprimentos; redução de investimentos e redução da folha de pagamentos e do quadro funcional, ajustando o clube para uma nova realidade".

Inter fecha 2020 com déficit e busca superávit em 2021

O Colorado fechou a temporada passada com déficit na casa dos R$ 90 milhões, com isso a direção iniciou uma série de ações para tentar equilibrar as finanças e espera fechar 2021 com um superávit de pouco mais de R$ 100 mil.

Com as ações desta quarta-feira, o clube estima reduzir em R$ 1,5 milhão as despesas mensais com as saídas. Já em gastos com jogadores, o clube enxugou a folha salarial em R$ 2 milhões com a saída de 20 atletas. A direção do Inter estima que todo esse esforço gere uma economia de R$ 6 milhões mensais.

Inter planeja vendas para equilibras as contas

Além do plano posto em ação no dia de hoje, o clube também precisa faturar para equilibrar suas finanças e para isso será necessário a saída de alguns jogadores, onde estima-se receber R$ 90 milhões em receitas no ano de 2021.

Confira parte da nota emitida pelo Inter:

"O Sport Club Internacional anuncia nesta quarta-feira o desligamento de funcionários de diferentes área do clube. Já era previsto que o momento atípico que o mundo está vivendo, com a pandemia da COVID-19, causasse grande impactos nas receitas e colocasse o clube em uma nova realidade. O momento é de transição e de adaptação ao novo cenário. Dentre essas medidas estão: redução de contratos com parceiros, fornecedores e suprimentos; redução de investimentos e redução da folha de pagamento e do quadro funcional, ajustando o clube para a nova realidade. A venda de atletas também será necessária em 2021 para viabilizar o pagamento de todas as despesas ordinárias. As ações parte da premissa de não prejudicar a performance esportiva do time, uma vez que essa gestão tem como objetivo principal manter o clube como protagonista no cenário esportivo conjugado com equilíbrio financeiro".