Após grande expectativa criada, o torcedor gremista recebeu um balde de água fria nesta quinta-feira. Em entrevista à Rádio Grenal nesta manhã, Marcos Hermann, vice-presidente do Conselho de Administração do Grêmio, concedeu forte declaração que gerou grande irritação e frustração na maioria dos torcedores do clube gaúcho.

Por mais que, publicamente, a direção não esconda a busca pela contratação do meia-armador e que possui negociações com o uruguaio Gastón Ramirez, da Sampdoria, o Tricolor Gaúcho, diferentemente do sentimento interno que preponderava semana passada, "não cria ilusões" em relação a vinda do jogador.

Dirigente não cria ilusões por Gastón Ramirez

Além de demonstrar pessimismo em relação a Gastón Ramirez, Marcos Hermann também expôs que, em decorrência do pouco tempo até a janela de transferências internacional se encerrar, acredita ser díficil com que um jogador do exterior venha ao Grêmio.

"Eu não crio mais ilusões em relação ao Gastón Ramírez. Como a janela fecha no dia 9, também acho difícil conseguirmos alguém de fora em tempo hábil. É muito possível que tenhamos que enfrentar as competições com o que temos", declarou o vice-presidente do Conselho de Administração do Clube.

Declaração causa frustração na torcida

A forte declaração do dirigente, como era esperado, gerou grande repercussão negativa entre os gremistas, principalmente, por ainda nutrirem esperanças de que a direção conseguiria agregar qualidade ao elenco dentro do prazo limite, ou seja, até o dia 9 de novembro, data em que se encerra a janela para que jogadores do exterior venham ao Brasil.

Vale ressaltar que, para a função de meia-armador, anteriormente a Gastón Ramirez, o Grêmio tentou a contratação do argentino Franco Cervi, do Benfica. Na ocasião, o principal entrave foi o fato de que Jorge Jesus, técnico da equipe portuguesa, não aceitar liberar o jogador, considerado reserva imediato de Everton Cebolinha. A proposta gremista seria de empréstimo, molde de negócio proposto pelo Tricolor.