O sonho segue vivo, tanto no coração do torcedor como nas conversas internas do clube. A cada dia que passa, Cavani se aproxima do Grêmio, tendo em vista que suas exigências para permanecer no futebol europeu não estão sendo atendidas. Entretanto, o que realmente falta para que o grande sonho do tricolor gaúcho finalmente se realize?

Primeiramente, o grande ponto é a falta de acordos no futebol europeu. Depois, o desejo pessoal do jogador em disputar a Copa Libertadores da América, e por fim, o projeto oferecido pela diretoria gremista, que é muito tentador, pode ser muito importante para ajudar o jogador na decisão de voltar ao seu continente de origem. Entenda cada um desses passos.

Falta de opções no futebol europeu impossibilita permanência

Depois de muitas propostas e negociações com os principais times do futebol europeu, Cavani vê sua permanência no Velho Continente. Depois de Benfica, Juventus, Real Madrid e até mesmo o Barcelona cogitarem uma possível contratação, os últimos dias da janela estão restritos a negociações do staff do jogador com dois times da Europa: Atletico de Madrid e Manchester United.

Com o time espanhol, as negociações dificultaram depois do presidente do clube declarar publicamente que Diego Costa deve permanecer. Sendo assim, não há condições financeiras e nem espaço no elenco para a contratação de mais um atacante de referência, que já conta com Diego Costa e o recém-chegado Luis Suárez.

Desejo pessoal de disputar a Libertadores

Mesmo que o staff do jogador tenha comunicado o Grêmio desde o primeiro contato que a preferência de Cavani é permanecer na Europa, o desejo pessoal do atacante pode fazer com que o futebol brasileiro vença a disputa com os centros esporádicos, como China e EUA, por exemplo.

O fato de morar perto do Uruguai e disputar a Copa Libertadores sempre foi dito publicamente pelo jogador, e é exatamente nisto que a diretoria gremista se apega como argumento para vencer a concorrência. Com o clube classificado para as oitavas de final da competição é mais uma "garantia" para seduzir o atleta.

O projeto tricolor agrada muito

Diferente de tudo o que já foi oferecido a Cavani, o Grêmio não apresentou apenas o desejo de contar com o jogador. Ofereceu um projeto completo, que atende as exigências tanto dentro do campo, quanto fora dele.

No quesito financeiro, a proposta tricolor também é muito tentadora. A proposta foi de 3,5 milhões de euros (aproximadamente R$22 milhões) por temporada, que faz a oferta salarial ser de R$1,7 milhão, livre de impostos. Além do salário fixo, há diversos gatilhos no contrato do jogador, que envolvem desempenho individual e do time nas competições da temporada.

Outro ponto importante é a ajuda de investidores externos. Para o pagamento de salários, 4 parceiros aceitaram participar da operação pela contratação de Cavani. Em contrapartida, os investidores terão retorno em questões comerciais envolvendo o jogador, além de outras situações mantidas em sigilo pelo clube.