Prestes a retornar a Porto Alegre para comandar o Grêmio nos treinos coletivos desta semana, visando o reinício da temporada, marcado para ocorrer entre os dias 22 ou 23 de julho, com a volta do Campeonato Gaúcho e com o clássico Grenal, Renato Portaluppi neste último domingo voltou a chamar a atenção no Rio de Janeiro - de forma nada satisfatória para quem deveria passar exemplo aos mais jovens.

O comandante técnico gremista segundo informações publicadas pelo site "terra.com.br", foi abordado pela Polícia Militar na praia de Ipanema, no Rio de Janeiro, no último domingo, onde estava com amigos jogando "futevôlei" na hora da abordagem. A polícia em questão convidou os mesmos a se retirarem do local, conforme regras impostas pela Prefeitura do Rio de Janeiro, que proíbe atividades coletivas na beira da praia - apenas atividades individuais foram liberadas até aqui.

Renato (sunga azul) com amigos na praia do Rio de Janeiro - imagem: site UOL
Renato (sunga azul) com amigos na praia do Rio de Janeiro - imagem: site UOL

Segundo as últimas informações do prefeito da cidade "maravilhosa" - Marcelo Crivella, o uso das praias só voltará ao normal quando uma vacina para a COVID-19 estiver sendo concedida a população.

Dentro do chamado "grupo de risco", Renato está longe de Porto Alegre e do Grêmio desde que foi decretada a paralisação para o futebol, no mês de março - em decorrência do novo Coronavírus, mas no Rio de Janeiro, o mesmo segundo informações de meios de comunicação esportivos, vem frequentando às praias desde o início da quarentena, sempre sem a utilização de máscara de proteção contra a COVID-19.

Renato da última vez que foi pego "infringindo" as regras de isolamento social, há poucas semanas atrás, declarou que não deixaria de lado seus hábitos normais por conta do vírus.

Nas próximas horas ou dia, ele deverá se reapresentar ao Grêmio, onde voltará a comandar o elenco gremista na preparação para a sequência da temporada - que promete ser agitada daqui para frente, com a volta das competições.