O técnico Renato Portaluppi fez questão de amenizar o clima diante das polêmicas do Grêmio nos últimos dias. Em entrevista coletiva na tarde da última terça-feira, o técnico gremista esclareceu algumas polêmicas que foram geradas sobre as demissões em massa no clube nos últimos dias. Sobre um possível atrito entre os jogadores no vestiário por conta disso, Renato foi enfático e afastou qualquer possibilidade:

"Não tem nada errado. O Kannemann se precipitou. Imaginou que era uma coisa e não era. O vestiário está às mil maravilhas. Nunca fugiu do controle e nunca vai fugir. Todo mundo estava ciente do que poderia acontecer. Não sei essa surpresa toda de vocês (imprensa). Qual empresa não demite gente? É uma coisa normal. Aqui no Grêmio nunca tivemos problemas com ninguém. Está tudo 100%." garante o treinador.

A polêmica se deu após várias demissões no Departamento Médico, na fisiologia e até mesmo na nutricionista do clube. Após oficializadas as saídas, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr, declarou que as decisões foram tomadas de acordo com um processo de gestão, como em qualquer outra empresa.

Renato Portaluppi negou que haja atrito no clube após demissões em massa. (Foto:Eduardo Moura)
Renato Portaluppi negou que haja atrito no clube após demissões em massa. (Foto:Douglas Demoliner)

Um dia depois, o zagueiro Kannemann foi aos microfones e se disse extremamente chateado. O jogador inclusive comentou que "dá raiva", pois segundo ele, alguns membros do clube que permaneceram não agregam as qualidades de quem foi demitido. Renato rechaçou que o Grêmio esteja em crise:

"Sempre falei que enquanto eu estiver aqui não vai ter crise. Tenho um presidente que me apoia, uma diretoria que conversamos diariamente. Se me perguntar de crise desde que cheguei, tenho que ir no dicionário buscar. Onde que estão vendo crise no Grêmio? Vocês, como profissionais, têm direito de perguntar e comentar, mas não podem querer achar minhoca no asfalto." acrescentou.