A grande dúvida do time do Grêmio nesta temporada parece estar aos poucos, sendo sanada. A entrada de Diego Tardelli casou com o melhor momento do time no ano, e não por acaso. Com o camisa 9 herdando a vaga deixada por André, a equipe comandada pelo técnico Renato Portaluppi começou a ser muito mais vertical, e sem abusar dos cruzamentos para a área. O resultado não poderia ser melhor.

Diego Tardelli se tornou titular no setor ofensivo depois da eliminação dos gaúchos na semifinal da Copa do Brasil. Desde então, são três jogos disputados. André tem permanecido no banco e sequer entrou nas partidas deste período. Até mesmo para Tardelli, sua chegada na nova função fez com que novas funções fossem exigidas ao jogador:

- Mesmo não sendo o homem de característica fixa, que faz o pivô, venho mantendo meu posicionamento na área. Muitas vezes não estou na posição que ele quer, mas entro na posição do Cebolinha e ele vai na minha. Ele quer que fique mais perto do gol. É o que ele vem pedindo - comentou Tardelli depois da vitória sobre o Cruzeiro.

A decisão por atuar exclusivamente como referência de ataque foi importante até mesmo para Diego Tardelli. A definição da sua posição no elenco gremista fez com que as jogadas articuladas pelo time fossem muito mais eficiente, pois a movimentação das jogadas da equipe tem muito mais volume e eficiência, abrindo mais espaços e fazendo os companheiros crescer de rendimento.

O Tricolor treina na tarde desta quarta-feira, no CT Luiz Carvalho, antes do confronto com o Avaí. A provável escalação tem Paulo Victor; Galhardo (Léo Moura), David Braz, Kannemann e Cortez; Michel, Matheus Henrique, Alisson, Luan e Everton; Tardelli.