Se hoje o Grêmio é uma das grandes forças do futebol brasileiro, não só no campo como fora dele, muito disso se deve ao presidente Romildo Bolzan Jr. .Mais do que as conquistas alcançadas pelo clube, como a Copa do Brasil, a Libertadores da América, a Recopa Sul-Americana e o Campeonato Gaúcho, o ajuste nas contas do clube, e a possível compra da gestão da Arena já o colocam como um dos maiores da história do Grêmio.

Entretanto, mais um feito pode se concretizar no tricolor. Uma reunião entre o conselho deliberativo do tricolor foi marcada para a próxima terça-feira (26), tendo em vista uma alteração no estatuto do clube. O objetivo desta reunião é tornar o texto mais claro, a fim de possibilitar que Romildo possa concorrer a mais uma reeleição ao cargo de presidente no final de 2019.

Para isso ser possível, será necessário que se faça uma mudança no estatuto, que hoje proíbe a possibilidade de mais uma reeleição. Sendo assim, os conselheiros querem incluir no artigo 124-B, o seguinte texto: " Fica assegurada á atual composição do Conselho de Administração do Grêmio (gestão 2017-2019), o direito de concorrer à reeleição, para um mandato de 3 (três) anos." Dentro do clube, entende-se que todos os principais movimentos internos, mesmo que de oposição, sejam favoráveis á medida.

Romildo, desde que está no cargo de presidente do Grêmio, apresentou supeávit nas contas do clube em absolutamente todos os anos. No último, inclusive, conseguiu quitar uma dívida monstruosa de cerca de 98 milhões de reais com um banco. Além disso, arrecadou cerca de 300 milhões de reais em vendas de atletas desde 2015.