Minha Torcida Logo

Renato pode ser impedido de treinar o Grêmio no Brasileirão 2019, entenda:

Osvaldo Torres, a rádio “Itatiaia”, declarou que o treinador não tem a frequência necessária para ser aprovado e que isso poderá impedi-lo de comandar o Grêmio no Brasileirão em 2019.

Por
Compartilhe

Com sua recusa de participar do curso de treinadores oferecido pela Confederação Brasileira de Futebol – exigência da CBF para 2019, Renato Portaluppi pode complicar a sequência de sua carreira a frente do Grêmio.

De acordo com o coordenador de cursos da CBF, ele não fez acordo algum com o treinador do Grêmio em não participar do curso “Pró” oferecido a ele pela entidade máxima do futebol brasileiro e segundo o mesmo, ele (Renato) poderá ter problemas em treinar o Tricolor Gaúcho no Brasileirão na próxima temporada, uma vez que não possui licença de técnico.

Com tal declaração, a direção do Grêmio aguarda um posicionamento oficial da CBF quanto a um possível impedimento ao seu treinador para comandar a equipe em 2019 por conta da licença exigida pela entidade para os treinadores a partir da próxima temporada. Matriculado no curso de “Licença Pro” da CBF, Renato compareceu a apenas uma das aulas até agora – para conseguir a autorização, era preciso ter 100% de presença.

A informação a respeito desta possibilidade de Renato não poder estar a beira do gramado durante o Brasileirão 2019, veio através de uma entrevista concedida nesta última terça-feira, pelo coordenador da CBF Academy e professor do curso – Osvaldo Torres, a rádio “Itatiaia”, onde ele declarou que o treinador não tem a frequência necessária para ser aprovado e que isso poderá impedi-lo de comandar o time durante a competição.

Romildo Bolzan Júnior - presidente do Grêmio.Romildo Bolzan Júnior - presidente do Grêmio.

Preocupado com tal informação, o presidente do Grêmio – Romildo Bolzan Júnior, declarou ao site “globoesporte.com” que está no aguardo de uma definição por escrito da CBF para esclarecer tal assunto e que somente após a mesma, é que começará a pensar sobre quais medidas tomar com seu treinador – isso se ele estiver impedido de comandar a equipe mesmo durante o Brasileirão.

“Que a CBF nos escreva isso. A princípio, Renato teria que fazer o curso. Mas que não fique falando por ai. Nos escrevam e tomaremos uma posição”, declarou Bolzan Júnior.

Nos bastidores da “Arena”, esse caso será resolvido internamente junto a CBF e os mesmos acreditam em um acerto com a entidade para que Renato possa cumprir com todos os requisitos e que obtenha sua licença.

Lembrando o caso:

De férias, como todos os demais treinadores empregados no futebol brasileiro das elites do futebol nacional – Série A, B e C, o técnico que não havia comparecido nas duas primeiras aulas e foi visto na praia no Rio de Janeiro, declarou na última quinta-feira, quando compareceu ao curso na Granja Comary, que havia um acordo com a entidade para participar de determinadas aulas do curso e com isso não comprometer suas férias.

Entretanto, essa informação dada por Renato Portaluppi foi desmentida pelo coordenador do curso, Osvaldo Torres, em entrevista a rádio já informada nesta matéria, conforme repassamos abaixo:

“Ele não tem a licença. Não houve nenhum tipo de acordo. Todos aqui são tratados da mesma forma. Renato foi matriculado e resolveu não comparecer no curso. É uma decisão dele que a gente respeita e lamenta. Os clubes assinaram um termo de compromisso de licenciamento em que eles têm de cumprir formalidades. Uma dessas é o licenciamento para o treinador poder exercer sua função”, declarou Torres.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários