De acordo com um levantamento realizado pelo site "terra.com.br", o Grêmio e o Corinthians possuem o pior custo-benefício do Brasileirão 2018.

Conforme o estudo do site acima citado, os dois times tiveram o valor dos elencos mais caros em relação ao número de pontos conquistados dentro da maior competição nacional na atual temporada. Pegando os plantéis de Grêmio e Corinthians e dividindo o valor de cada um pelos pontos obtidos, o custo de cada clube ficaria acima de R$ 5 milhões - isso de acordo com as informações financeiras do site "Transfermarkt", declarados no início da competição, no mês de abril.

Pegando exclusivamente o elenco gremista, em abril deste ano, o mesmo estava avaliado em R$ 368 milhões - sendo um dos elencos mais caro na época. O time comandado por Renato Portaluppi ao final da competição nacional conquistou 66 pontos, ficando com a quarta colocação na tabela de classificação geral, do Campeonato Brasileiro; o que significa que, para cada ponto, o time gaúcho precisou investir R$ 5,5 milhões (no caso, só perde para o Corinthians, que precisou investir R$ 5,7 milhões por cada ponto somado ao final do campeonato). Se compararmos com o Flamengo, que encerrou a competição na vice-liderança e tinha um elenco avaliado em R$ 394 milhos no começo do torneio, esse com seus 72 pontos conquistados, precisou investir R$ 5,4 milhões para cada ponto obtido.

O Palmeiras que terminou o Brasileirão com a "taça" na mão tinha no começo da temporada um elenco avaliado em R$ 354 milhões e com seus 80 pontos conquistados no campeonato nacional, investiu no caso R$ 4,4 milhões em seu plantel em cada ponto conquistado.

De acordo com o levantamento do "Terra", o time com melhor custo-benefício no Brasileirão 2018 foi o Ceará, que com 44 pontos somados ao final da competição, necessitou de R$ 2,1 milhões para cada ponto obtido na tabela de classificação - desempenho esse crucial para a sua permanência na Série A do Campeonato Brasileiro.