Zenit faz sondagens por Luan, do Grêmio

Pelo Grêmio, Luan conquistou títulos importantes, bem como a Copa do Brasil 2016, a Libertadores 2017 e a Recopa Sul-Americana neste ano.

Por
Compartilhe

Luan volta a estar na mira do futebol russo. Após não aceitar uma proposta do Spartak Moscou, em 2017, o meia-atacante gremista volta a ser assunto no mercado russo, agora por parte do Zenit, que segundo informações não reveladas, já realizou sondagens a respeito do camisa 7 junto a direção tricolor.

Luan volta a estar na mira do futebol russo - Zenit gostaria de contar com seu futebol na próxima temporada.Luan volta a estar na mira do futebol russo - Zenit gostaria de contar com seu futebol na próxima temporada.

 

O clube russo procurou a direção do Grêmio para saber sobre sua situação, valores e da possibilidade de uma negociação entre as partes – especialmente em relação a valores para um acordo. Informações indicam que o Grêmio que detêm 60% dos direitos econômicos do jogador, pediu um valor condizente ao seu nível dentro do time comandado por Renato Gaúcho, entretanto, o empresário de Luan diz desconhecer qualquer tipo de sondagem por qualquer clube que seja atualmente.

Vale lembrar que Luan não aceitou propostas vindas da Europa na temporada passada e consequentemente renovou seu contrato com o Grêmio para ficar no país, pensando exclusivamente no sonho de ir para a Copa do Mundo – muito mais do que seu real desejo de jogar no futebol europeu. Mas mesmo preterido por Tite, Luan segue em alta no clube gaúcho, sendo peça fundamental no esquema do treinador Renato.

Pelo Grêmio, Luan conquistou títulos importantes, bem como a Copa do Brasil 2016, a Libertadores 2017 e a Recopa Sul-Americana neste ano.

O Zenit que conta vários jogadores argentinos, encerrou a temporada 2017/18 na quinta colocação do futebol russo. Sem contar com um brasileiro em seu elenco – o último foi Giuliano, que agora pertence ao Fenerbahçe, da Turquia, deseja contar com um jogador da terrinha na próxima temporada e Luan está definitivamente na “mira russa”.

Comentários