Vivendo novo momento, tanto em termos administrativos, tendo Marcos Herrmann como o vice de futebol, quanto na comissão técnica, sendo capitaneada por Tiago Nunes, o Grêmio, aos poucos, segue fazendo a prometida reformulação no grupo de jogadores.

Através de avaliação interna, a direção gremista já traçou a necessidade de, antes de concretizar a vinda novos reforços, diminuir a folha salarial com a saída daqueles atletas de alto custo mensal e não que não possuem perspectiva de aproveitamente pela comissão técnica.

Antes de contratações, Grêmio espera saídas

Dentro dessa linha de análise interna, três jogadores estão em pauta: o meia-atacante Everton Cardoso, o lateral direito Victor Ferraz e o goleiro Paulo Victor.

Confira a situação dos jogadores negociáveis

Dos três atletas, a situação do meia-atacante é a considerada mais complicada. Contratado no início do segundo semestre de 2020 em uma troca com o São Paulo, que levou Luciano à equipe paulista, Everton recebeu sondagem de alguns clubes do cenário brasileiro, porém seu alto salário - cerca de meio milhão por mês - inviabilizou a investida dos times.

Agora, com o jogador tendo alto custo para o cenário brasileiro, o Grêmio espera por propostas do exterior pelo jogador de 32 anos.

Em relação ao lateral Victor Ferraz, o Tricolor Gaúcho recebeu sondagens de equipes, principalmente, do nordeste, mas, assim como Everton Cardoso, o alto salário do jogador travou as negociações.

Goleiro esteve próximo de sair para o Cerro

Já o goleiro Paulo Victor esteve próximo de sair do Grêmio para ir ao Cerro Porteño, entretanto uma discordância em relação à duração do contrato entre as partes fez com que não houvesse acordo e, por consequência, o experiente goleiro permanecesse em Porto Alegre. Com contrato até 2022, Paulo Victor espera propostas e prioriza saída para o exterior.