O Grêmio vem causando grande apreensão e nervosismo por parte de sua torcida. Com a temporada de 2021 já em andamento, a diretoria tricolor planeja um bom número de reforços, para complementar o grupo principal. E, entre diversos nomes ventilados nas últimas semanas, um deles foi o alvo principal de todos os comentários: Trata-se de Douglas Costa.

O jogador, atualmente emprestado pela Juventus ao Bayern de Munique, vive momento delicado no futebol europeu. Recebendo poucas oportunidades e com alguns problemas de lesões, Douglas Costa terá a sua situação consultada pelo Grêmio para seu retorno ao futebol brasileiro. Isso foi o que garantiu o presidente tricolor, Romildo Bolzan Jr:

"Olha, o Douglas quem não quer no Brasil um jogador como ele? Mas os vínculos (econômicos) dele estão na Juventus de Turim e no Bayern de Munique. Acha que é fácil? Então tem que haver possibilidades de conversar. Não estamos dizendo que vamos fazer porque é um negócio que todos desejariam fazer. Mas é complicadíssimo. O Grêmio vai sondar se temos chances de fazê-lo. Mas não alimentamos o sonho de ninguém, até porque se der vai ser um esforço (financeiro) enorme e a lógica é que não dê exatamente pelo tamanho do negócio. Esse é um dos jogadores que está no nosso rol (relação), sim, sem dúvidas" comentou Romildo.

Atualmente, Douglas Costa está emprestado ao Bayern de Munique até junho deste ano, e o clube alemão já decidiu que não irá exercer a opção de compra do atacante. Com o clube italiano, o vínculo vai até junho de 2022, e os seus vencimentos são de aproximadamente 6 milhões de euros por temporada (R$3,5 milhões/mês na cotação atual).

Formado nas categorias de base do clube, Douglas Costa foi vendido pelo Grêmio ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, no ano de 2010. Desde então, vestiu as camisas de Bayern de Munique, e Juventus, duas vezes por cada clube.