A derrota para o Palmeiras na final da Copa do Brasil promete ter grande impacto nas estruturas internas do Grêmio. Logo após o revés sofrido para o Verdão no último domingo e, por consequência, a perda do título, em suas entrevistas coletiva pós-jogo, tanto o Presidente Romildo Bolzan Jr, quanto como o técnico Renato Portaluppi, informaram para a opinião pública que "providências serão tomadas".

"A partir de amanhã (segunda-feira) a gente começa a tomar algumas providências. Sabemos o que tem que ser feito e algumas providências serão tomadas", disse o técnico gremista.

"Vai acontecer algumas situações na reformulação de elenco e na comissão técnica. Não teremos todas as soluções ao mesmo tempo. Nós já vamos ter situações novas a partir de amanhã. Isso é certo!", afirmou o mandatário do clube.

Mudanças internas serão realizadas

Dentre as alterações esperadas na estrutura interna, conforme apurado, o vice de futebol Paulo Luz deverá deixar o cargo à disposição, assim como os diretores Celson Matte e Claudio Tavares. Com isso, Carlos Amodeo, atual CEO do Grêmio, deve ganhar maior respaldo no departamento de futebol, se tornando o dirigente da área ou o diretor executivo, função que Marcelo Rudolph exerce desde a saída de Klauss Câmara, em 2020.

Depois de grande debate, Márcio Meira será desligado do clube

Na composição da comissão técnica, o preparador físico Márcio Meira, contratado no início de 2020 a pedido do técnico Renato Portaluppi, será demitido. Túlio Flôres, que atualmente está no Athletico-PR e que já passou pelo Grêmio, foi sondado para tentativa de repatriação, porém o Tricolor Gaúcho não obteve êxito. Enquanto não acontece o anúncio do novo preparador físico, o auxiliar Mário Pereira comandará o departamento de condição física.