Maior nome do atual elenco gremista, o atacante Pepê é o mais novo produto final da fábrica de revelação de talentos do Grêmio. Depois de Arthur, Luan, Pedro Rocha, Matheus Henrique, Jean Pyerre, Walace, entre outros, Pepê é o mais novo queridinho dos clubes europeus. Até por isso, o camisa 25 é o principal dilema do tricolor gaúcho nas próximas semanas.

Na metade do ano passado, Pepê foi cobiçado por duas equipes do futebol europeu: Porto e Wolverhampton. O primeiro, inclusive, chegou a oferecer uma proposta oficial, na casa de 15 milhões de euros (cerca de R$96,6 milhões na cotação atual). Mesmo com o aval do jogador, o clube, pela figura do presidente Romildo Bolzan Jr., e do técnico Renato Portaluppi, conseguiram mantê-lo.

Já no caso dos Wolves, não houve proposta oficial por Pepê. Entretanto, o tricolor gaúcho recebeu uma sondagem, com o clube inglês estabelecendo seu limite financeiro em uma possibilidade de negócio em 10 milhões de euros (R$64,4 milhões). A conversa sequer avançou.

Novo assédio pode ser definitivo por saída de Pepê

Nesta janela de transferências, que abre no dia 05/01 para Portugal, por exemplo, o assédio por Pepê deve ser ainda maior. O protagonismo confirmado no time tricolor, aliado ao aumento de seu valor de mercado coloca os interessados em seu limite por comprar o jogador.

De acordo com informações da imprensa portuguesa, o Porto segue tendo o atacante gremista como prioridade. A nova proposta, que deve ser apresentada dentro de duas semanas, deve ser mantida em 15 milhões de euros, mas com um tentador fator: O Grêmio ainda ficaria com 20% do passe do jogador.

Ainda no mês de dezembro, outros quatro clubes da Europa sondaram o Grêmio por Pepê: Borussia Dortmund, Real Madrid, Sevilla e Zenit colocaram o camisa 25 gremista em seu radar.

Valor pedido pelo Grêmio ainda não foi ventilado pelos interessados

Internamente, o Grêmio sabe que será difícil, ou praticamente impossível permanecer com Pepê em 2021. Mesmo assim, a postura do clube é apenas uma: Só aceita propostas por pelo menos 20 milhões de euros. Qualquer possibilidade de negociação por cifras menores está descartada por ora.

Outro ponto importante é a escolha a ser feita pelo clube: Classificado para as finais da Copa do Brasil, que acontecem em fevereiro, o Grêmio terá que escolher entre contar com seu melhor jogador no grande momento da temporada, ou de satisfazer as necessidades do clube fora de campo, e ter a certeza de fechar o ano com grande lucro nos cofres.

Como a janela de transferências de Portugal se encerra no dia 4/02, um dia depois do primeiro jogo da final diante do Palmeiras, o Grêmio só poderia, em caso de permanência de Pepê, abrir novas negociações na metade da temporada. Com tudo isso, a vontade do jogador deve ser determinante.

Mesmo com a indefinição sobre o futuro, Pepê deve ser titular na próxima partida do Grêmio. O time gaúcho enfrenta o Bahia, em casa, nesta quarta-feira (6), às 19h15, em duelo válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.