O lateral direito Luis Manuel Orejuela não deverá permanecer no Grêmio para o ano de 2021. Após Grêmio e Cruzeiro chegarem a um acordo verbal para que o lateral ficasse, de maneira definitiva, em Porto Alegre, nos últimos dias, o acerto apalavrado entre as direções foi desfeito, fazendo com que Orejuela tivesse seu contrato com o Cruzeiro reativado.

Contratado por empréstimo pelo Grêmio no dia 17 de janeiro de 2020, Orejuela tinha contrato em vigência com o Tricolor Gaúcho até o último dia 31 de dezembro. Pela equipe gaúcha, o colombiano fez 31 partidas com a camisa gremista, tendo marcado um gol, contra o Bragantino.

Entenda o que estava pré-determinado em contrato

Para vencer a disputa, principalmente, com o Flamengo pela aquisição de Orejuela, o Grêmio pagou 150 mil euros ao Cruzeiro pelo empréstimo do jogador. O contrato era válido até o dia 31 de dezembro, data derradeira para que a direção gremista exercesse a preferência de compra definitiva do colombiano.

Conforme pré-determinado no contrato firmado entre as equipes no início de 2020, para adquirir 50% dos direitos econômicos de Orejuela, o Grêmio teria que pagar 3.5 milhões de euros ao Cruzeiro. Como a direção gremista já havia desembolsado 150 mil euros pelo empréstimo, com o abatimento de valores, o Grêmio teria que investir 3.350 milhões de euros para contratar Orejuela.

Direções haviam apalavrado acordo por Orejuela

Com a proximidade do término do contrato de empréstimo, por considerar elevado o valor pré-determinado em contrato, no mês de outubro, o Grêmio iniciou as conversas com a direção cruzeirense para tentar reduzir o valor.

Após longas negociações, Grêmio e Cruzeiro chegaram ao denominador comum e deixaram apalavrado um acordo por Orejuela. No acordo inicial, o Tricolor pagaria oito parcelas de 356 mil euros (R$ 2,2 milhões) ao Cruzeiro. As parcelas seriam quitados em março, junho, setembro e dezembro, tanto do ano de 2021, quanto de 2022. Ao todo, o Cruzeiro receberia 2.848.000 milhões de euros (cerca de R$ 18 milhões, na atual cotação).

Acordo verbal declinou nos últimos dias

O acordo apalavrado entre as direções caiu por terra no último dia 30 de dezembro, quando, conforme apuração da reportagem, o Cruzeiro voltou atrás e exigiu o valor estabelecido em contrato (3.350 milhões de euros, cerca de R$ 21 milhões).

Antes considerada como certa a permanência em Porto Alegre, agora, Orejuela não possui definição em relação a seu futuro. O lateral colombiano já possui sondagens de outros clubes brasileiros interessados na aquisição de seu futebol, porém o seu desejo é de permanecer no Grêmio.