Em entrevista ao jornal italiano "La Gazzetta dello Sport", Pelé - o "rei do futebol", falou sobre o protagonismo dos grandes jogadores da atualidade, fazendo ressalva sobre Neymar. Nesta mesma entrevista, o ex-jogador do Santos revelou quem foi o melhor defensor que já enfrentou e ainda comentou sobre seu atual estado de saúde.

"Mesmo que eu ainda sinta algumas dores, me sinto bem. Mas é como se Deus estivesse me pedindo a conta", apontou o ex-atleta, que passou, recentemente, por alguns problemas de saúde.

O "rei" também analisou o protagonismo das grandes estrelas do futebol atual. Para Pelé, em sua época cada país tinha um representante de alto nível, algo, que, não acontece atualmente. Pelé colocou Cristiano Ronaldo, Messi e Neymar em uma lista dos melhores, mas fazendo uma ressalva em relação ao brasileiro.

"Tempos atrás era possível encontrar dois ou três jogadores em cada país com grande cultura futebolística, que se destacavam. Tínhamos Simões, Eusébio, Cruijff, Beckenbauer, Maradona, Garrincha ou Dida. Quantos eram? Tantos que é difícil de dizer. Nos tempos de hoje, temos duas ou três figuras. Messi, Cristiano Ronaldo e talvez Neymar, que ainda não é uma grande figura no Brasil", disse, e para completar a entrevista, o ídolo do futebol brasileiro e mundial apontou o melhor defensor que enfrentou em sua carreira:

"Giovanni Trapattoni foi o melhor defensor contra quem eu joguei, implacável e correto. Não era como os ingleses e argentinos. Quantas porradas me deram...", finalizou.