Os bastidores do São Paulo, que estavam tranquilizados há algum tempo, foi abalado com uma verdadeira bomba: o atacante Gonzalo Carneiro foi provisoriamente suspeito, após suspeita de uso de cocaína.

O atacante uruguaio foi pego em exame feito pelo controle de doping da Federação Paulista de Futebol, aprovado pela Associação Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), e comunicado pelo órgão na quarta-feira da semana passada. Consultado pela reportagem, o São Paulo não quis se pronunciar.

Gonzalo Carneiro ficou de fora da segunda partida da final do Paulistão, contra o Corinthians. Na ocasião, a justificativa do clube do Morumbi era de que o jogador estava com uma tendinite. Entretanto, o clube já estava suspeitando da situação, pois o jogador teve substâncias suspeitas nos testes realizados após a semifinal contra o Palmeiras, no dia 16 de março.

Gonzalo Carneiro foi suspenso preventivamente, após suspeita de uso de cocaína. (Foto: Torcedores.com)
Gonzalo Carneiro foi suspenso preventivamente, após suspeita de uso de cocaína. (Foto: Torcedores.com)

Gonzalo Carneiro tem até quarta-feira para pedir o exame de contraprova. O protocolo do Código Mundial Antidopagem de 2015 é de que o atleta tem sete dias a partir do comunicado para fazer esse pedido. Se o uruguaio não requisitar a contraprova dentro do prazo, ele aceita o resultado do teste inicial.

O uruguaio foi contratado pelo São Paulo em abril do ano passado e assinou com o clube até 31 de março de 2021. O São Paulo pagou ao Defensor Sporting, do Uruguai, 800 mil dólares (R$ 2,6 milhões na cotação da época) por 50% dos direitos de Gonzalo Carneiro. 

Antes de ser contratado pelo tricolor paulista, o atacante foi sondado por outros clubes do futebol brasileiro, como o Atlético-MG, e inclusive recebeu propostas oficias do Grêmio, mas foi reprovado nos exames médicos na época.