O Ministério Público do Rio de Janeiro - MPRJ apresentou na última quarta-feira, denúncia contra o empresário Francisco José de Godoy Antunes Ferreira, representante do jogador Victor Ramos, por falsificação de e-mails e documentos relacionados à transferência do atleta. Os promotores querem a condenação do empresário por crime de falsificação de documentos, com previsão de pena de reclusão de um a cinco anos, além de pagamento de multa, conforme o artigo 298 do Código Penal.

De acordo com a denúncia, Godoy teve acesso e adulterou e-mails sobre o prazo da janela de transferência do jogador em âmbito internacional, trocado entre o departamento de futebol do Vitória e o setor de registro de atletas da Confederação Brasileira de Futebol - CBF.

Os documentos então foram enviados pelo empresário para Antonio Gutierrez, dirigente do Club Monterrey, do México, que era dono dos direitos federativos de Victor Ramos - vale lembrar que os e-mails foram usados pelo Internacional como supostas provas de possível escalação irregular do atleta pelo Vitória na última rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, do ano passado. 

Em defesa, o empresário alegou que realizou as alterações para resumir as informações e assim facilitar o entendimento, que jamais teve a intenção de alterar o contesto do documento e que seu objetivo foi o de regularizar a situação do atleta, sendo que ninguém solicitou as mudanças.

A CBF, entretanto, acionou o Supremo Tribunal de Justiça Desportiva - STJD a respeito da adulteração das mensagens e solicitou que a falsificação fosse investigada, assim sendo, o STJD acionou o MPRJ, que encontrou evidências do crime e denunciou Francisco Godoy. Além da denuncia, o MPRJ também está pedindo a abertura de inquérito policial para investigação da participação de outros suspeitos.