Gianni Infantino espera ser aclamado por unanimidade presidente da FIFA em 2019

O processo eleitoral na FIFA se iniciou no dia 13 de junho deste ano, durante o 68º Congresso da entidade, em Moscou, na Rússia.

Por
Compartilhe

Mesmo tendo seu nome envolvido em mais uma polêmica (caso Football Leaks), Gianni Infantino contabiliza entre 170 a 180 apoios de federações nacionais para sua reeleição a presidência da “entidade máxima do futebol mundial”, mais conhecida por FIFA.

Gianni Infantino é o atual presidente da entidade máxima do futebol mundial e candidato único até agora no próximo pleito.Gianni Infantino é o atual presidente da entidade máxima do futebol mundial e candidato único até agora no próximo pleito.

Infantino que até o momento é candidato único a eleição presidencial da FIFA, espera ser reeleito por aclamação, no dia 5 de junho de 2019, no 69º Congresso da entidade, em Paris.

Segundo reportagem do site “globoesporte.com”, pessoas ligadas à presidência da entidade e ao dirigente, garantem que ele já possui entre 170 a 180 federações nacionais filiadas a FIFA com apoio a sua candidatura. Assim sendo, Infantino espera até o dia da eleição obter unanimidade no próximo pleito.

Entre essas entidades, a Confederação Brasileira de Futebol é uma destas que já se comprometeu a dar seu voto em favor do atual presidente da FIFA – além da CBF, todas as demais entidades sul-americanas já deram suas cartas de apoio a Infantino.

Sem receio as recentes revelações do caso “Football Leaks”, onde seu nome está segundo acusações, ligado a manobras ilegais nos tempos de secretário-geral da UEFA, o fazem desistir de sua reeleição, tanto que o dirigente segue em plena campanha, onde confirmou nos últimos dias que estará na final da Copa Libertadores da América, na Argentina, no Monumental de Núñez, entre River Plate x Boca Juniors.

O processo eleitoral na FIFA se iniciou no dia 13 de junho deste ano, durante o 68º Congresso da entidade, em Moscou, na Rússia, durante a Copa do Mundo, onde Infantino inclusive lançou seu nome à reeleição.

 

Comentários