A Superliga da Europa segue dando "pano pra manga". Mesmo a competição não tendo saído do papel, a UEFA segue investigando clubes "dissidentes" que por muito pouco não conseguiram criar um novo torneio de clubes no "Velho Continente" sem o consentimento da entidade.

Sim, Real Madrid, Barcelona e Juventus - os únicos remanescentes neste grupo estão sendo investigados pela UEFA, onde segundo informações da "ESPN", os três clubes aqui em questão podem pegar uma pena de dois anos, onde não poderão participar de competição alguma organizada pela entidade em destaque.

A UEFA para punir esses clubes, se baseia no ART.34 do Código Disciplinar da entidade.

Reintegração de dissidentes

Superliga da Europa - Imagem: Divulgação
Superliga da Europa - Imagem: Divulgação

Lembramos que logo após o anúncio da criação da Superliga Europeia, donde por fim a mesma não teve força para seguir seu rumo, alguns clubes deste grupo "saltaram" fora, sendo que a entidade máxima do futebol europeu reintegrou nove das doze equipes fundadoras; mas isso teve um custo.

Para reintegrar esses nove clubes, a UEFA aplicou a eles uma série de medidas duras e restritivas, onde clubes espanhóis e italianos - como Atlético de Madrid, Internazionale e Milan afirmaram que estava sofrendo com pressões e ameaças.

Maiores detalhes

A UEFA informou nesta quarta-feira que dará maiores detalhes sobre essa investigação à medida que ela for progredindo. Por hora, Barcelona e Real Madrid estão garantidas na próxima edição da Champions League; enquanto a Juventus ainda luta por uma vaga na competição através do Campeonato Italiano.

Os demais clubes que desistiram de participar desse torneio, por hora também seguem livres para participar de torneios organizado pela UEFA - bem como Champions League e Europa League.