Com o GP do Brasil voltando ao calendário provisório da F1 em 2021, a Liberty Media cobra uma ação rápida da Rio Motorsports - atual dona dos direitos de transmissão para o mercado brasileiro, pedido prioridade nas negociações para a venda da categoria para a Globo. Lembrando que neste momento a emissora carioca deixaria de exibir as corridas da Fórmula 1 ao final desta temporada.

Essa determinação da dona da Fórmula 1 já vem desde a última semana, após algumas alterações nas prioridades da categoria para o próximo ano, visto que o GP do Brasil deve permanecer em Interlagos e não mais se mudar para o Rio de Janeiro, como estava sendo planejado.

A informação que aqui trazemos para você foi primeiramente dada pelo site "Grande Prêmio" e posteriormente confirmada pelo "UOL Esporte" com diversas fontes e de acordo com essas, o pedido da Liberty Media foi feito em cima de algumas informações que chegaram à dona da categoria.

A primeira se deve a um modelo que está funcionando a anos no Brasil e a segunda diz respeito a problemas financeiros sérios em 2020 por conta da pandemia do novo Coronavírus e por esse motivo não quer correr risco com novas apostas.

Brasil com maior audiência global da F1

Sim, o nosso país é entre todos o que mais tem audiência na categoria, muito disso, por conta da exibição em televisão aberta nas manhãs de domingo. Para ter uma noção desses números, na temporada passada o Brasil representou 23,5% do alcance mundial da categoria, com 115,2 milhões de telespectadores, vencendo mercados considerados financeiramente mais rentáveis, como Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, Itália e as nações asiáticas.

A dona da F1 não gostou nada de saber que a Rio Motorsports estava negociando os direitos de transmissão com a TV Cultura, que não tem grande alcance no país; sendo que após o comunicado da Liberty Media, essas negociações ficaram congeladas.

O Grande Prêmio do Brasil de F1 em 2021 ainda está com um "asterisco", visto que ainda depende de uma negociação com o governo de São Paulo e a Liberty Media para a manutenção da prova no autódromo de Interlagos.