Com o sétimo título conquistado na Fórmula 1 na sequência, a Mercedes corre o sério risco de perder a hegemonia na categoria, muito disso pela mesma ainda não ter renovado os contratos com seu chefe de equipe - Toto Wolf e com seu principal piloto - Lewis Hamilton.

Com o título de construtores conquistado neste último final de semana e com o provável título de pilotos estando muito próximo de ser levado pelo inglês - Lewis Hamilton, a Mercedes coroa um planejamento que estabelece a equipe alemã como a mais bem sucedida de toda a história da Fórmula 1.

Assim, vemos claramente que os dois principais pilares desta sucessão de títulos da Mercedes recaem justamente sobre os dois nomes que ainda não possuem seus contratos renovados para a próxima temporada, tendo hoje em Toto Wolf, um dos nomes que se ombreia a chefes de equipes como Ron Dennis e Frank Williams. Já Lewis Hamilton, que no próximo dia 15 deste mês poderá se igualar a Michael Schumacher, com sete títulos conquistados na categoria, podemos dispensar qualquer tipo de comentários, pois seus números já falam por si só.

No entanto, o ambiente em Stuttgart é tenso e não dá para dizer que "tudo vai bem, obrigado!", pois teme-se pelo que pode ser o fim do império da Mercedes na categoria mais importante do automobilismo mundial, visto que em pleno mês de novembro, eles ainda estão sem contratos renovados - lembrando que esses se encerram no dia 31 de dezembro.

Também lembramos que para completar esse "mistério", Toto Wolf vem com frequência declarando que é hora de se dedicar mais a família e que estaria sentindo o desgaste de estar presente a todas corridas desde 2012; no mesmo ano em que se tornou diretor executivo da equipe Williams, da qual é acionista desde 2009.

Revelação de Hamilton

E em sua última coletiva, digamos assim que o "sinal vermelho" acendeu mais claramente, onde ao ser perguntado sobre qual função Toto Wolf exerceria na equipe no próximo ano, Lewis Hamilton declarou o seguinte:

"Nem sei se estarei aqui no próximo ano, então essa não é uma das minhas preocupações neste momento".

O que assustou de vez os amantes da Mercedes - na F1 e os fãs do piloto inglês, uma vez que a dupla aqui mencionada ergueram juntos um império para a gigantesca montadora alemã e onde desde 2013 eles venceram 103 das 135 corridas até aqui já disputadas, conquistando ainda 115 poles e 71 voltas mais rápidas. Isso sem falar nos sete títulos do campeonato de pilotos - seis de Hamilton e um de Nico Rosberg.

Já Toto Wolff ao tomar conhecimento da resposta do seu piloto, tentou colocar "panos quentes" na declaração de Hamilton, dizendo que estavam todos cansados, aliviados da ansiedade que antecedeu a conquista do sétimo título mundial de construtores, no entanto, não conseguiu esconde seu constrangimento.

Ao que tudo indica, é de que essa "novela" só terá um final na última prova da categoria, marcada para o mês de dezembro, onde até lá, ficaremos com esse mistério no ar.