Novos capítulos na "novela" do contrato de Lewis Hamilton com a Mercedes surgiram nesta quinta-feira, 29. De acordo com o chefão da escuderia - Toto Wolff, a mesma não quer renovar com o piloto inglês por apenas uma temporada, mas sim por pelo menos mais duas e por isso as negociações neste momento estão paradas.

Para Wolff, dificilmente Hamilton deixará a equipe ao final desta temporada da F1, uma vez que o próprio piloto já teria declarado que não pretende parar tão cedo de correr. No entanto, o dirigente da Mercedes deu a entender que a equipe não quer renovar o contrato por apenas um ano - conforme já aqui citado.

"Estamos num novo mundo, e a COVID realmente mudou a maneira como fazemos negócios e o meio-ambiente. Mas acredito que tudo deve ser realizado neste ano. Não quero entrar em qualquer outra negociação no meio do ano que vem e arrastá-la novamente. Todos nós precisamos nos concentrar em nosso trabalho, Lewis pilotando e eu comandando a escuderia", declarou Wolff em entrevista concedida nesta semana.

Para o chefão da Mercedes, o dia para se sentar a mesa com o piloto inglês ainda não fora marcado, mas com o título de construtores sendo conquistado neste próximo GP da Emilia-Romagna, no próximo final de semana, servirá como um fator importante para Hamilton se acertar com a equipe e tudo indica que isso irá ocorrer, mas sem uma data certa, como finalizou Wolff.

"Eu definitivamente não acredito que acabou. Eu quero continuar. Acho que, assim que terminarmos o trabalho, o estresse da bolha e tudo passar, poderemos chegar a qualquer posição confortável ou desconfortável que precisamos estar e iremos fazer isso para que possamos continuar".

13ª etapa do calendário de 2020 da F1

Lembrando que o GP de Emilia-Romagna será realizado neste próximo domingo, no autódromo de Ímola, na Itália, a partir das 09h10 (de Brasília) e contará com a transmissão ao vivo da Rede Globo.