Vale aqui lembrar que o piloto inglês, líder da temporada 2020, ainda não tem seu acento garantido na Mercedes para o próximo ano e um acerto entre as partes terá que primeiramente passar pela mesa do chefão da escuderia - Toto Wolff, para confirmar a tão "esperada" renovação.

Com a temporada 2020 se aproximando de seu fim, para muitos essa situação já seria motivo de uma espécie de "pânico", no entanto, as partes se conhecem tão bem, que nem mesmo se discute esse assunto nos "corredores" da Fórmula 1; algo visto por outros como possível ponderação de Hamilton sobre seu futuro na categoria.

No entanto, um divórcio entre as partes no final de 2020, não seria benéfica para ambos os lados, assim sendo, é muito provável que o maior piloto na atualidade venha acertar sua renovação de contrato até a última etapa desta temporada.

Sem opção no mercado de pilotos

Olhando para o mercado de pilotos hoje disponíveis, a Mercedes não pode nem sonhar em perder Lewis Hamilton, uma vez que a equipe alemã não encontra boas alternativas para substituí-lo, enquanto por parte do inglês, esse perderia a chance quase que certa de se tornar octacampeão em 2021, isolando-se estatisticamente como o maior piloto da F1 de todos os tempos.

Mas se o casamento é tão perfeito e eles não podem pensar em separação neste momento, o que falta para ele assinar sua renovação e a Mercedes anunciar isso de forma oficial? Possivelmente, nada. Mas ambas as partes não estão com pressa para anunciarem esse acerto.

Hamilton ainda tem um campeonato para vencer - algo que deverá ocorrer muito em breve, já a Mercedes, espera poder novamente levar o título de campeão de motores.

Aos 35 anos, Hamilton mais cedo ou mais tarde, irá passar por um momento de reflexão quanto ao seu futuro na categoria, podendo quem sabe ocorrer após a conquista de seu sétimo título mundial da F1 ou ainda quem sabe, buscar o seu oitavo, para somente após esse, aí sim, seguir outro caminho que não seja pilotando um carro da Mercedes ou de qualquer outra equipe neste esporte em questão.

Quem o vê em seu auge quase permanente dentro das pistas e conquistando importante valor social fora delas, não consegue imaginá-lo a "pendurar" o seu capacete. Assim sendo, a parceria entre Mercedes e piloto irá continuar, só que desta vez, essa renovação mostrará as duas partes uma noção muito clara que já está chegando a hora de Hamilton planejar a sua despedida e consequentemente a sua aposentadoria.