Sim amigos apaixonados pela velocidade. A fabricantes de motores e veículos japonesa não irá permanecer na maior categoria do automobilismo.

Com o anúncio de sua saída, as equipes RBR Racing e Alpha Tauri terão que buscar uma nova parceira com fornecedoras de motores para a temporada 2022. Pegando quase todo mundo de surpresa, a gigante japonesa comunicou nesta sexta-feira que está deixando a F1 ao término do Mundial do próximo ano, onde neste mesmo, comunicou que passará a se dedicar a produção de tecnologias limpas, sem a emissão de carbono.

A decisão da Honda limitará a categoria ao número de três fornecedoras de motores na Fórmula 1, sendo elas: Mercedes, Ferrari e Renault.

Motores presentes na F1

Dentre essas três, todas elas já compartilham seus propulsores com outras equipes que não sejam suas próprias; confira:

Mercedes: Mercedes, Racing Point e Williams

Ferrari: Ferrari, Alfa Romeo e Haas

Renault: Renault e McLaren

Essa última como tem um número menor de clientes, poderia pelas regras da F1, fornecer motores as duas equipes que ficarão sem na temporada 2022, no entanto, a RBR teve sérios problemas com a companhia francesa nos últimos anos, devendo essa partir para outra escolha, desde que convença uma das duas restantes; aqui Mercedes e Ferrari a fornecer seus propulsores a ela.

A próxima corrida do calendário 2020 será realizado no final de semana dos dias 09, 10 e 11 de outubro, na Alemanha, com o GP de Eifel - em Nurburgring. O piloto inglês da Mercedes - Lewis Hamilton lidera a temporada 2020.