Após quase sete anos do acidente que vitimou Michael Schumacher em uma pista de esqui, na Europa e que o tirou de cena desde então, o mesmo poderá ser visto em breve, pelo menos é isso que diz o amigo e ex-chefão da Ferrari - Jean Todt, que revelou neste final de semana que a família do alemão está trabalhando para o ex-piloto aparecer em "público" desde então.

"Eu vi Michael na última semana, Ele está lutando. Espero que o mundo possa vê-lo novamente. É nisso que ele e sua família estão trabalhando", comentou Todt em entrevista ao jornal inglês "Daily Mail".

O ex-piloto heptacampeão mundial de Fórmula 1 tenta desde 2013 se recuperar de lesões cerebrais causadas por um grave acidente de esqui no final daquele ano. Desde então, seu real estado de saúde é mantido em pleno sigilo - com poucas informações a respeito.

Michael Schumacher - imagem: arquivo
Michael Schumacher - imagem: arquivo

Ainda durante a mesma entrevista, o ex-chefão de Schumacher na Ferrari defendeu o alemão, mas não o deu como o melhor de todos os tempos.

"Eu o amo. Mas é impossível dizer quem foi o melhor de todos. Existe o Juan Manuel Fangio, Kim Clark, Ayrton Senna e Michel. Você só consegue pensar em termos de quem é o melhor de cada geração", finalizou.

A última equipe defendida por Michael Schumacher foi a Mercedes, na temporada 2012.